Redes Sociais

Header Ads

“Oportunidade de apresentar o evangelho”, diz pastor Franklin Graham

  Equipe de atendimento médico da Samaritan’s Purse. —  Foto/Reprodução/Samaritan’s Purse


“Oportunidade de apresentar o evangelho”, diz pastor Franklin Graham
Fonte:  Faithwire    —  Publicado no CN - Conexão Notícia em 18.maio.2020.   

Gospel A declaração do pastor Franklin foi relacionada ao Hospital de campanha na Central Park, em Nova York, EUA, da organização missionária Samaritan´s Purse, para atender pacientes de Covid-19. A instalação será fechada em breve.

Dentro de alguns dias, o hospital de emergência criado no Central Park, em Nova York, EUA, devido ao coronavírus, será fechado, quando terminar o tratamento dos últimos pacientes internados. A organização missionária Samaritan’s Purse, que coordena o hospital, anunciou no dia 2/05, que estaria encerrando suas operações.

O hospital de campanha ficou mais de um mês no local. O fechamento é por conta da redução de casos na cidade, que foi o epicentro da pandemia de Covid-19 nos EUA.

Central Park agora é hospital contra covid-19
Itália: Instituição cristã abre hospital para pacientes de Covid-19
A Samaritan’s Purse abriu o hospital de campanha em Nova York dia 1º de abril, depois que funcionários do Sistema de Saúde Mount Sinai procuraram ajuda. No total, foram atendidos mais de 300 pacientes.

Mudanças
Em entrevista à Faithwire, o pastor Franklin Graham, que atua como presidente do Samaritan’s Purse, falou do trabalho realizado pela equipe no local. Segundo ele, o mundo mudou nessas quatro a seis semanas.

“Nunca tivemos uma situação em que o mundo fosse fechado. Nova York nunca se fechou na memória de ninguém. Acho que o que aconteceu é que as pessoas sentem que algo está mudando, e não sabem o que é e as pessoas têm medo”, declarou Graham.

Sobre o funcionamento do hospital de campanha em Nova York, Graham disse que “nos deu a oportunidade de apresentar o Evangelho a pessoas ansiosas para ouvi-lo. Então, sou grato por isso”.

Críticas
Mesmo com as críticas, o trabalho continuou sendo realizado pela Samaritan’s Purse. “Sentimos que era importante seguir em frente e tratar as pessoas. Nós estávamos lá para salvar vidas e não para discutir com as pessoas. Teremos uma discussão após o término desta pandemia, mas, no momento, temos que salvar vidas e achamos que isso era importante”, afirmou.

Veja também:
O homem virou as costas para Deus, disse Franklin Graham

Coronavírus é resultado de um “mundo caído”, afirma Graham
Morto ‘acena’ em enterro após leitura de João 11: ‘Eu sou a ressurreição e a vida’
O cristão pode ter seu nome riscado do livro da vida?
Enfermeiro se recupera da Covid e volta ao trabalho
Igreja supera barreira da quarentena e faz culto a céu aberto para falar de Cristo  
Cantora gospel Fernanda Brum está com Covid-19: “Orem por mim”
Saída de Jotta A da música gospel teria sido motivada por suposta homossexualidade
Quarentena: igrejas dizem que vão reabrir mesmo sem autorização dos governadores 
Israel emprestará € 200 milhões à Autoridade Palestina

Histórias impactantes
Pastor Franklin destacou as várias histórias incríveis que encontrou no atendimento às pessoas. Mas, “as histórias mais impactantes são as pessoas que agradecem quando saem. Algumas delas com lágrimas escorrendo pelo rosto”.

Ele conta que “muitas pessoas disseram que não queriam ir para casa porque se sentiam seguras no hospital de campanha. Para mim, isso é um testemunho para nossa equipe, para o cuidado e o trabalho que eles fizeram, fazendo isso com Jesus Cristo. Eles estão fazendo isso em nome dele.

Profissionais de saúde
Graham testemunha que “nossos médicos e enfermeiros estão seguros. Na cidade de Nova York, ninguém ficou doente. Mas isso não era verdade nos hospitais ao nosso redor. Muitos funcionários ficaram doentes. Tivemos um cuidado maior na forma como tratamos a doença”.

O reverendo disse que toda a instalação e funcionamento do hospital de campanha foi custeado por pessoas solidárias. “Todos os nossos serviços foram pagos pelo povo de Deus”, afirma.

Sobre o impacto do Evangelho ao sair do Central Park, Graham disse que todo mundo na cidade de Nova York conhece o hospital de campanha. “Nós estamos lá em nome de Jesus. É apenas algo que Deus fez e nos deu a oportunidade de ampliar Seu nome no meio de uma crise”, respondeu.




Médicos voluntários do Projeto Missão Covid atendem pessoas com suspeita da doença ou com dúvidas sobre o novo coronavírus. 





Postar um comentário

0 Comentários