Redes Sociais

Header Ads

+Durante o enfrentamento do Coronavírus e da Dengue, o trabalho desses profissionais é fundamental

Agentes comunitários e de combate às endemias lutam contra o coronavírus. — Foto/Reprodução.

Durante o enfrentamento do Coronavírus e da Dengue, o trabalho desses profissionais é fundamental

Dentre as medidas definidas pelo Comitê Técnico da Secretaria Municipal de Saúde está a continuidade do trabalho dos Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e dos Agentes de Combate a Endemias (ACE), por meio de visitas domiciliares. O seguimento das ações desses profissionais é fundamental nesse momento em que Pará de Minas vive os desafios impostos pela pandemia de Coronavírus e pelo surto de dengue. Para assegurar práticas seguras de atuação a essas duas categorias de agentes, a Secretaria Municipal de Saúde promoveu capacitações para todos eles, orientando-os para o trabalho em campo.

Agentes Comunitários de Saúde

Segundo a responsável pelo Setor de Atenção Primária à Saúde, Ana Carolina Camplina, os Agentes Comunitários de Saúde fazem parte da equipe da Saúde da Família, como os médicos, enfermeiros e a equipe multidisciplinar. “O papel deles, agora, é monitorar as pessoas que estão em isolamento social. Os ACSs não entram nas casas dos pacientes. Eles chamam os moradores pela campainha ou pelo interfone e fazem o trabalho nas portas das casas”, explica Ana Carolina, que destaca a adoção de medidas de segurança tanto para a proteção da saúde desses profissionais, como das pessoas de um modo geral. No exercício de suas funções, eles usam álcool em gel e estão orientados a não compartilharem objetos como canetas pranchetas e a não encostarem em nada. “Os Agentes Comunitários de Saúde vão nos ajudar a fazer um monitoramento da situação de saúde de idosos, hipertensos e diabéticos, dentre outros”, explica. De acordo com ela, muitas consultas eletivas foram suspensas para evitar a aglomeração de pessoas nas unidades de saúde, os ACSs também vão informar que esses atendimentos foram cancelados temporariamente. Além disso, esses agentes também poderão identificar algum morador que esteja sozinho e necessita de alguma atenção específica à saúde.

Agentes de Combate a Endemias

Esses profissionais também continuam realizando as visitas domiciliares. Dentre suas principais atribuições estão ações como a identificação e o tratamento químico de focos do Aedes aegypti, para o combate à dengue. “Estamos realizando o trabalho de campo, tão importante nesse momento em que Pará de Minas vive um surto de dengue. Precisamos do apoio da população, que deve receber os Agentes de Combate a Endemias em suas casas”, destaca Adailton Moreira, Gerente do Serviço. Nossos profissionais estão qualificados a fazerem seu trabalho nos quintais das residências, onde geralmente estão localizados os focos do mosquito transmissor da Dengue, Zica e Chikungunya.

 “Os Agentes de Combate a Endemias vão até as casas das pessoas e vão até os quintais, entrando, normalmente pela porta da cozinha. Eles fazem o trabalho e depois preenchem a Ficha de Visita Domiciliar, existente em todas as casas. Eles estão orientados em relação às medidas de proteção tanto em relação à própria saúde quanto a das pessoas”, enfatiza Adailton. Durante as visitas, os agentes também reforçam com os moradores a importância de adotarem medidas simples que evitam o aparecimento de focos do Aedes aegypti, como a limpeza dos quintais, calhas, comedouros de animais e a constante vigilância de locais onde podem acumular água, como das bandejas existentes atrás das geladeiras.


Fonte: parademinas.mg.gov.br / Jornal dos Agentes de Saúde do Brasil, Publicado em 02/04/2020.


Postar um comentário

0 Comentários