Redes Sociais

Header Ads

STF dá 48 horas para que Moro, PGR e AGU se manifestem sobre sigilo do vídeo da reunião ministerial

  Ministro do STF, Celso de Melo. —  Foto/Reprodução Carlos Moura - 7.nov.2019/SCO/STF.


STF dá 48 horas para que Moro, PGR e AGU se manifestem sobre sigilo do vídeo da reunião ministerial
Fonte:   Portal de Prefeitura, Francine Nascimento —  Publicado no CN - Conexão Notícia em 13.maio.2020.   


Coronavírus Moro acusa o presidente de interferência política por tentar, na reunião, obrigá-lo a fazer a troca do comando da PF no Rio de Janeiro.

O ministro Celso de Mello do Supremo Tribunal Federal (STF), deu prazo para que o ex-ministro Sergio Moro, a Procuradoria Geral da República (PGR) e Advocacia Geral da União (AGU) se manifestem sobre o sigilo da gravação da reunião ministerial a qual ocorreu no Palácio do Planalto em 22 de abril.

O vídeo em questão, faz parte da investigação para descobrir suposta interferência do presidente Jair Bolsonaro na Polícia Federal, assim como apontou Moro em depoimento. Segundo o ex-ministro da Justiça, Bolsonaro tinha intenções políticas por trás da troca do comando da PF no Rio de Janeiro. O vídeo foi exibido para os ministros do STF nesta terça-feira (12).

Por meio das redes sociais, Moro autorizou a divulgação integral do vídeo como prova do que foi dito por ele em depoimento.

“O acesso ao vídeo da reunião ministerial do dia 22/04 confirma o conteúdo do meu depoimento em relação à interferência na Polícia Federal, motivo pelo qual deixei o governo. Defendo, respeitosamente, a divulgação do vídeo, de preferência na íntegra, para que os fatos sejam confirmados”, afirmou.

Veja também:
Auxílio Emergencial: Líder do Governo avisa sobre a possibilidade de prorrogação
Pernambuco: Área da saúde lidera nas denúncias de trabalho no MPT-PE
Câmara aprova destinar R$ 9 bi de fundo extinto para o combate à Covid-19
PE restringe circulação de pessoas e implanta rodízio de veículos em 5 cidades
Senadores querem pensão especial para profissionais que atuam contra covid-19
COVARDIA: Agente de saúde é derrubada da moto, agredida e ameaçada 
Em depoimento, Valeixo diz que Bolsonaro nunca pediu acesso a investigações
Agente de saúde de Lambari contraiu covid-19 e contaminou 8 pessoas Publicado
MPF pede que YouTube remova vídeos do "Apóstolo" Valdemiro Santiago 
COVID-19 chegou ao Brasil em janeiro, diz Fiocruz

Bolsonaro também permitiu a quebra do sigilo da gravação.

“Qualquer parte do vídeo que seja pertinente ao inquérito, da minha parte, pode ser levado ao conhecimento público”, comunicou o presidente.



Médicos voluntários do Projeto Missão Covid atendem pessoas com suspeita da doença ou com dúvidas sobre o novo coronavírus. 






Postar um comentário

0 Comentários