Header Ads


Suíça, Itália e China reabrem museus com medidas de segurança

  Distantes e com máscara de proteção, visitantes observam quadros de Edward Hoper na reabertura da Fundação Beyeler, na Suíça, em 15 de maio de 2020. —  Foto/Reprodução/Fabrice Coffrini/AFP


Suíça, Itália e China reabrem museus com medidas de segurança
Fonte:  VEJA com agência France-Presse, Tamara Nassif —  Publicado no CN - Conexão Notícia em 20.maio.2020.   

Entretenimento As exigências sanitárias incluem desde o uso obrigatório de máscaras até medição de temperatura dos visitantes.

Alguns museus da Suíça reabriram suas portas em meio ao gradual retorno à normalidade da pandemia do coronavírus. Entre os principais está a Fundação Beyeler, situada perto da região da Basileia e responsável por expor obras do considerado “pintor do momento”, Edward Hopper, famoso por retratar personagens solitários e espaços vazios.

Assim como outras instituições culturais ao redor do mundo, a Fundação tem adotado medidas de segurança sanitária para impedir uma nova onda de contágios da Covid-19, como o uso recomendado de máscaras e uma redução no número de visitantes diários das exposições (de 800 para 300). As autoridades de saúde ainda impuseram como obrigatório distanciamento social de pelo menos 1 metro, protetores acrílicos para funcionários, separação entre entradas e saídas e horários de visita nos bilhetes de ingresso.

O curador da exposição de Edward Hopper afirma que “é um verdadeiro alívio que o museu tenha reaberto. Estamos entrando lentamente em uma espécie de rotina técnica que deve nos permitir recuperar certa normalidade”.


Saiba logo no início da manhã as notícias mais importantes sobre a pandemia do coronavirus e seus desdobramentos. Inscreva-se aqui para receber a nossa newsletter
Outros museus na Europa também estão reabrindo. É caso da italiana Galeria Nacional de Arte Moderna e Contemporânea, situada em Roma, a maior instituição na Itália a dar a largada de retorno à normalidade. Com exposições ao ar livre, o uso de máscaras é obrigatório e os corredores são constantemente higienizados.

Veja também:
Na crise, animadores brasileiros sobrevivem graças à demanda internacional 
CNN: Covid-19 poderá fazer estados atrasarem salários de servidores até o fim do ano 
Combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolescentes 
O coronavírus e a ilusão do isolamento 
Bispo italiano: “6 milhões de abortos também são uma pandemia!”  
Risco de morrer por Covid-19 no Amazonas é menor e letalidade da doença cai a 6,85%
São quase 100 mil pessoas que estão recuperadas do coronavírus no Brasil
Limão com bicarbonato não cura covid-19 e pode fazer mal à saúde 
Doria diz que SP não vai receitar cloroquina contra covid-19 por decreto

EUA diz que 'fracasso' da OMS diante da pandemia custou 'muitas vidas'

Na Ásia, a China incluiu entre as medidas de segurança a medição de temperatura de cada visitante e até um elaborado sistema de QR Code no Museu do Palácio, que monitora os dados individuais de saúde e histórico de viagens.

Ao redor do mundo, grandes museus ainda não estão abertos ao público. Os franceses Louvre e Museu de Orsay poderão reabrir a partir do dia 2 de junho, ao passo que o nova-iorquino Museu de Arte Metropolitan (Met) estima reabertura em 1° de julho. O Museu de História Natural ainda não divulgou datas aproximadas.



Médicos voluntários do Projeto Missão Covid atendem pessoas com suspeita da doença ou com dúvidas sobre o novo coronavírus. 




Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.