Redes Sociais

Header Ads

França: nova onda de covid-19 pode ter controle mais difícil

 Premiê francês, Jean Castex, diz que população está se descuidando. —  Foto/Reprodução.

França: nova onda de covid-19 pode ter controle mais difícil
Publicado no Conexão Notícia em 12.ago.2020.  

Mundo |  A disseminação do novo coronavírus novamente pela França pode se tornar mais difícil de ser controlada caso não haja um esforço coletivo para conter o aumento recente na taxa de contaminação no país, disse o primeiro-ministro francês, Jean Castex, na terça-feira (11).

Ele alertou que o povo está se descuidando em relação à doença, em declarações feitas pouco antes de autoridades de saúde anunciarem uma alta diária de 1.397 no número de casos de covid-19 no país, quase o dobro da contagem de segunda-feira, o que eleva o total de infecções na França a 204.172.

"Se não agirmos coletivamente, vamos nos expor ao risco elevado de que a nova onda da epidemia se torne difícil de ser controlada", disse Castex durante visita a um hospital no Sul da França.

VEJA TAMBÉM: 
Economia: Caixa credita hoje auxílio emergencial para nascidos em julho
Enquanto 9 milhões têm salários cortados, políticos recebem antecipação do 13º
Projeto permite que servidores contem em dobro tempo de serviço durante pandemia
Mãe de profissional de Saúde: Após perder filho, brasileira ajuda vítimas da Covid-19
Filha de Vanusa quer arrecadar 150 mil reais para construir casa para a cantora  
Decisão do STF reconhece o Coronavírus como acidente de trabalho 
Covid-19: Brasil chega a 2,8 milhões de casos; 70,3% estão recuperados 
Israel oferece ajuda humanitária para o Líbano após explosão em Beirute
Quem é o adolescente que causou ao Twitter seu maior escândalo de segurança
Andradina/SP: Médico alerta para pessoas tentando se passar por agentes de saúde 
Coronavírus: por que a covid-19 afeta tanto os profissionais de saúde?

Também nessa terça-feira, o presidente francês, Emmanuel Macron, disse, em uma videoconferência com ministros, que a França vai adotar novas restrições para as 20 maiores cidades do país, visando a  conter a taxa de infecções, e prorrogar até 31 de outubro a proibição a eventos com mais de 5 mil pessoas.

Sobre o risco de um novo lockdown no país, Castex afirmou que "ninguém quer passar por isso novamente".

O primeiro-ministro acrescentou que a testagem tem sido "mais do que satisfatória", com mais de 600 mil exames conduzidos por semana, mas que ainda é possível testar mais pessoas com sintomas.

Fonte:  Reuters, Benoit Van Overstraeten - Repórter da Reuters - Paris.
Foto:  REUTERS/Charles Platiau 

 

Médicos voluntários do Projeto Missão Covid atendem pessoas com suspeita da doença ou com dúvidas sobre o novo coronavírus. 


Postar um comentário

0 Comentários