Redes Sociais

Header Ads

+TECNOLOGIA NA SAÚDE Biochips podem ser nova arma contra transmissão de vírus

A Universidade do Texas defende que, no futuro, os biochips podem ser usados em pacientes doentes com um dispositivo de monitoramento de diagnóstico. — Foto: Reprodução.  

TECNOLOGIA NA SAÚDE Biochips podem ser nova arma contra transmissão de vírus 

Com a ascendência do novo coronavírus pelo mundo, tecnologia pode trazer alternativas para a medicina

SÃO PAULO - Em tempos de preocupação com o coronavírus, ações comuns como abrir portas ou desbloquear smartphones viraram foco de preocupação constante na luta para diminuir o surto da nova doença.

Divulgação Biochip pode ser a revolução da medicina contra pandemias de vírus Mas, para Thiago Bordini, diretor de inteligência cibernética da NewSpace, isso já deixou de ser um problema: o pesquisador tem dois chips implantados, um em cada mão, que permitem que ele entre tanto na empresa como em casa apenas aproximando as mãos de um sensor. Os chamados "biochips", contudo, podem ir além, e são uma das apostas da medicina para a contenção de epidemias de vírus como a da Covid-19. Os dois chips nas mãos de Bordini já tem capacidade para armazenar algumas informações, inclusive médicas. Contudo, pesquisas na área já indicam que os implantes no corpo poderão ser muito mais comuns no futuro.

Em 2018, o departamento de vigilância sanitária dos Estados Unidos aprovou um equipamento de monitoramento de índices de glicose. A proposta é que o sensor possa ser implantado no corpo de pessoas que sofrem de diabetes e utilizado por até 90 dias. Com isso, ao contrário de medições regulares, seria possível ter informações sobre o índice de açúcar no sangue 24 horas. Outras pesquisas apontam para a capacidade de monitoramento de outros sinais vitais.

Fonte: saude.ig.com.br /Jornal dos Agentes de Saúde do Brasil, Publicado em 18/03/2020.


Postar um comentário

0 Comentários