Header Ads


Só Deus ou o povo para me tirar da cadeira, diz Bolsonaro

    Jair Bolsonaro no Palácio do Planalto. —  Foto/Reprodução/Isac Nóbrega / PR. 


A fita que a Janaina Pascoal viu pode reeleger Bolsonaro em 2022
Fonte: O Verbo/Michael Caceres. —  Publicado no  CN em 24.maio.2020.   

Governo - Presidente da República criticou o isolamento social imposto por governadores e prefeitos.

Jair Bolsonaro falava à imprensa nesta sexta-feira (22), quando declarou que existem interessados em tirá-lo da presidência, mas que somente Deus e o povo poderiam fazer isso, já que foi eleito democraticamente.

Para o presidente, as medidas de isolamento social estão prejudicando o Brasil e deixando o povo mais pobre, resultando no aumento dos casos de violência.

Ele afirma ainda que as medidas não funcionaram para o combate a covid-19, mas que tentam usar isso para causar uma crise econômica para prejudicá-lo.



“Essa política [de isolamento] não deu certo, está nos empobrecendo (…) Essa é a herança que estamos tendo, porque uma parte resolveu, através da economia, tirar o presidente da República da cadeira dele. Mas só me tira da minha cadeira dois entes: Primeiro Deus e depois o povo”, criticou.

Veja também:
Weintraub diz que comunistas querem transformar país em colônia...
A fita que a Janaina Pascoal viu pode reeleger Bolsonaro em 2022
Damares Alves: “Palhaçada do STF trazer o aborto”
Mais de 9 milhões de pedidos de auxílio estão em análise na Caixa 
Celebridades que hoje trabalham em empregos comuns 
CORONAVÍRUS: A grave ameaça às atividades dos profissionais de saúde 
Profissionais da saúde incapacitados pela covid-19 podem vir a ser indenizados
No Brasil, quase 200 mil profissionais de saúde estão sob suspeita de contrair covid-19 
Abuso? Câmara aprova plano de saúde vitalício para ex-deputados em plena pandemia 

Bolsonaro reconheceu suas “deficiências” como presidente da República, mas enfatizou que seu governo não tem acusações de corrupção, avisando que se um dia surgir algum caso, vai buscar punir o responsável.

“Eu procuro dar o melhor de mim. Sei das minhas deficiências, tanto é que o Paulo Guedes é o cara da economia (…) [Somos] um governo que, apesar de poucos recursos, não tem acusação de corrupção. Se tiver, vamos para o pau, na jugular do cara”, concluiu Bolsonaro.



Médicos voluntários do Projeto Missão Covid atendem pessoas com suspeita da doença ou com dúvidas sobre o novo coronavírus. 





Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.