Header Ads


Quatro igrejas são multadas por traduzir a Bíblia no Tajiquistão

    Emomali Rahmon, Presidente do Tajiquistão. —  Foto/Reprodução/RIA Novosti


Quatro igrejas são multadas por traduzir a Bíblia no Tajiquistão
Fonte: Guiame/ Com informações do UG Christian News. —  Publicado no  CN em 24.maio.2020.   

 Gospel  -  O salário médio mensal no Tajiquistão equivale a cerca de US$ 150, mas as igrejas receberam multas entre US$ 700 e US$ 1.100

Quatro igrejas no Tajiquistão, um país da Ásia central, onde 96% da população é muçulmana, foram multadas por sua participação em um projeto de tradução da Bíblia.

De acordo com um relatório da The Voice of the Martyrs (VOM), uma organização internacional sem fins lucrativos cuja missão é defender os direitos humanos dos cristãos perseguidos, entre agosto de 2019 e janeiro de 2020, o comitê para assuntos religiosos no Tajiquistão multou os líderes da igreja pelo equivalente a entre US$ 700 e US$ 1.100.

"Eles foram multados por organizar uma tradução da Bíblia para o idioma moderno", disse um cristão local ao The Voice of the Martyrs.

A organização diz que um salário médio mensal no Tajiquistão equivale a cerca de US$ 150.


O Tajiquistão está classificado em 22º lugar na Lista Mundial de Observação de Países onde a perseguição aos cristãos é mais severa, e uma dura lei religiosa aprovada em 2009 tornou ilegal todo evangelismo conduzido sem a aprovação do governo, o que levou a igreja evangélica ao Tajiquistão quase inteiramente à clandestinidade.

A Voz dos Mártires relata que traduções mais antigas incluem palavras arcaicas e algumas passagens pouco claras, o que dificulta a leitura da Bíblia para os habitantes locais.

Veja também:
Cantora gospel Fernanda Brum está com Covid-19: “Orem por mim”
Saída de Jotta A da música gospel teria sido motivada por suposta homossexualidade
Quarentena: igrejas dizem que vão reabrir mesmo sem autorização dos governadores 
Israel emprestará € 200 milhões à Autoridade Palestina
MPF pede que YouTube remova vídeos do "Apóstolo" Valdemiro Santiago 
Feiticeiros ameaçam cortar cordas vocais de pastor para impedi-lo de pregar, na Índia
Mulheres contam como mantêm a esperança em Cristo em meio à perseguição

Os funcionários pressionam as igrejas com multas e outras punições porque, alegadamente, não querem igrejas tajiques, "que são vistas como elementos estrangeiros no país".

"Eles querem nos cansar e parar", disse o cristão à Voz dos Mártires.

A perseguição é uma preocupação diária para aqueles que desejam compartilhar o Evangelho; no entanto, os líderes do Tajiquistão negam acusações de que estão violando os direitos de liberdade religiosa.

O terreno do Tajiquistão é em grande parte montanhoso, as populações rurais são frequentemente isoladas dos esforços evangelísticos urbanos; portanto, mais de 60% da população da nação ainda é considerada inacessível, de acordo com a Missão Eurásia.





Médicos voluntários do Projeto Missão Covid atendem pessoas com suspeita da doença ou com dúvidas sobre o novo coronavírus. 





Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.