“Homem Pateta” é investigado pelo Facebook após denúncias - Conexão Notícia

Header Ads


“Homem Pateta” é investigado pelo Facebook após denúncias

Facebook investiga perfis ligados ao “Homem Pateta”. —  Foto/Reprodução.  

“Homem Pateta” é investigado pelo Facebook após denúncias
Fonte: Pleno News, Rafael Ramos —  Publicado no  CN em 30.jun.2020. 

Justiça |  Rede social tem uma série de recomendações para uso seguro da internet.

O Facebook resolveu investigar o caso do “Homem Pateta” após a Polícia Civil de Santa Catarina emitir um alerta sobre perfis em redes sociais com o nome de Jonathan Galindo, que usam uma foto semelhante ao personagem Pateta, da Disney. Uma simples busca na rede social mostra vários perfis e até mesmos grupos dedicados ao “personagem”, que vem induzindo crianças ao suicídio com mensagens aterrorizantes.

Aprovada no ano passado, a Lei nº 13.968 pode aplicar pena de seis meses a seis anos de prisão para quem induzir ou instigar alguém a suicidar-se ou a praticar automutilação. Além de investigar o caso e tentar remover esses perfis, o Facebook deixou à disposição o seu Portal para Mães e Pais, com dicas para o uso e segurança na internet. Confira as recomendações a seguir:

1. Mostre a seu filho que as mesmas regras se aplicam online e offline:
Não faça com os outros o que você não gostaria que fizessem com você. Assim como você orienta seu filho a olhar para os dois lados antes de atravessar a rua ou a usar um capacete quando andar de bicicleta, explique a ele que é necessário pensar bem antes de compartilhar conteúdo online.

2. Tente ser um bom exemplo:
O ditado que diz que os filhos “fazem o que você faz, não o que você diz” vale tanto para atividades online quanto offline. Se você limitar o tempo de uso da Internet ou das mídias sociais (por exemplo, proibido enviar mensagens após as 22h) para seu filho, respeite essas mesmas regras.

3. Envolva-se logo no início:
A pesquisa mostra que muitas crianças a partir de 6 anos têm acesso a smartphones ou tablets. Assim como acontece com as atividades offline, é fundamental estabelecer uma base para diálogo com os filhos em relação às atividades online e se envolver o mais cedo possível. Converse com eles sobre tecnologia antes de eles começarem a utilizar as redes sociais. Se seu filho está no Facebook, considere fazer amizade com ele.

VEJA TAMBÉM:
Dia da Mídia Social
Rosamaria Murtinho e Mauro Mendonça inspiram após 60 anos juntos: "Meu namorado"
Fátima Bernardes defende legalização do aborto e drogas
Psicóloga acusa app de fazer apologia à ideologia de gênero 
Homem invade sede da Rede Globo, no Rio de Janeiro, e faz repórter refém
Vera Fischer é dispensada da Globo após 43 anos de casa
Mulher de Saulo Poncio, Gabi Brandt anuncia que está grávida novamente
Cozinheira diz que choro de Fátima Bernardes é falso e acusa Bonner de grosseria
Patroa pede perdão em carta para mãe de Miguel e diz: 'Sou solidária ao seu sofrimento'
Miguel Falabella deixa a TV Globo após 39 anos

4. Identifique e aproveite os momentos mais importantes:
Por exemplo, quando seu filho ganhar o primeiro celular, esse será um bom momento para estabelecer regras básicas. Quando seu filho tiver idade suficiente para ingressar no Facebook e em outras mídias sociais, esse será o momento ideal para conversar com ele sobre como compartilhar conteúdo de forma segura. Quando seu filho tirar a carteira de habilitação, esse será um bom momento para discutir a importância de não usar o celular ao dirigir.

5. Tenha confiança em si mesmo:
Geralmente, você pode usar o mesmo estilo na educação do seu filho, tanto para as atividades online quanto para as offline. Se você perceber que consegue obter resultados melhores do seu filho com um acordo negociado, crie um contrato que vocês dois possam assinar. Ou, talvez, apenas seja preciso que o seu filho saiba as regras básicas.

7. Peça para seu filho ensinar você:
Não está no Facebook? Talvez você tenha interesse em experimentar um serviço de streaming de música. Se seu filho já sabe usar esses aplicativos e sites, ele poderá ser uma excelente ajuda. A conversa também pode ser uma oportunidade para debater diversos problemas de segurança e privacidade. Por exemplo, você pode fazer perguntas sobre as configurações de privacidade, enquanto cria sua própria conta do Facebook. Além disso, como a maioria dos pais já sabe, o seu filho ficará muito feliz com a oportunidade de ensinar algo a você.

 



Médicos voluntários do Projeto Missão Covid atendem pessoas com suspeita da doença ou com dúvidas sobre o novo coronavírus. 


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.