Redes Sociais

Header Ads

Psicóloga acusa app de fazer apologia à ideologia de gênero

"Um simples jogo pode influenciar valores e até mesmo desejos", afirma Marisa Lobo. Na foto, Atriz Maisa. —  Foto/Reprodução.  


Psicóloga acusa app de fazer apologia à ideologia de gênero
Fonte: Pleno News, Rafael Ramos   —  Publicado no  CN em 16.jun.2020.   

Gospel — Lançado em 2017, o aplicativo FaceApp voltou a ser febre este ano com a opção que permite que o usuário descubra como ele seria se fosse de outro gênero. A brincadeira caiu na graça de muitos famosos, incluindo muitos cristãos, como André Valadão, Luma Elpidio, Jonathan Nemer e Fabiola Melo.

Apesar do sucesso, o aplicativo chegou a ser investigado pelo FBI sob a acusação da empresa russa Wireless Lab, desenvolvedora do app, roubar dados dos usuários, como histórico de compras, informações de redes sociais e até mesmo o modelo do celular e a resolução da tela.

Diante do apelo que o FaceApp conseguiu até entre os cristãos, a psicóloga Marisa Lobo fez um alerta de que a brincadeira “rouba sua dignidade e faz você contribuir com a agenda da ideologia de gênero”.

VEJA TAMBÉM:
Para retomar cultos, cristãos devem louvar o presidente Xi Jinping, exige governo
Pastor transforma igreja em bar, após autoridades dificultarem realização de cultos
+ ‘Deus falou comigo’, diz médico que foi internado por Covid-19 e achou que morreria
Uma ameça real. 2020 vai além de 1984: A profecia de Orwell
CINEMA: A oração do filme Quarto de Guerra, contada por Molly Bruno
IGREJA PERSEGUIDA: Cuba aumenta a repressão contra cristãos em meio à pandemia
+“A igreja precisa superar a mídia com notícias de esperança”, afirma pastor
ENTREVISTAS: O cristão deve estar na política para servir à sociedade, ensina pastor 
Falta de liberdade para falar de Jesus é o maior sofrimento de cristãos perseguidos 
Marido de Fabiana Anastácio lembra de última conversa 

– Uma ideologia maquiavélica que afirma que ninguém nasce homem ou mulher e que você pode trocar de sexo, pois sexo é apenas uma construção social. Não façam esse joguinho. Não sejam usados pelo ativismo. Não percebem que na brincadeira estão minimizando a questão? Estão banalizando a identidade, fazendo você achar primeiro uma brincadeira, depois sua curiosidade te leva a “brincar” sendo um idiota útil para saber como ficaria tendo o sexo oposto. Logo depois vem a diversão e a aceitação.

Marisa ainda alerta que um simples joguinho pode mexer com a mente e os desejos do indivíduo. Ela ainda pede que as pessoas não contribuam com a “engenharia social de aceitação da ideologia de gênero”.

– As experiências mostram como um simples jogo pode influenciar valores e até mesmo desejos… Abram seus olhos, aprendam a ver além. Vigiem!

Cuidado com o golpe! Aplicativo que muda foto para sexo oposto é investigado por roubar dados:

VÍDEO: Confira a matéria sobre o aplicativo que muda a foto para o sexo oposto.


Médicos voluntários do Projeto Missão Covid atendem pessoas com suspeita da doença ou com dúvidas sobre o novo coronavírus. 





Postar um comentário

0 Comentários