Redes Sociais

Header Ads

Presos, músico e dentista queriam estuprar bebê

 Ambos armazenavam e consumiam pornografia infantil, segundo a Polícia Civil. —  Foto/Reprodução.

Presos, músico e dentista queriam estuprar bebê
Fonte: Portal 6. —   Publicado no  CN em 09.jul.2020. 

Justiça | A Polícia Civil prendeu na manhã desta quinta-feira (09) dois jovens, de 25 e 27 anos, que guardavam e consumiam conteúdos infantis pornográficos em Anápolis.

De acordo com a corporação, o caso foi descoberto por meio de denúncia anônima e a investigação apontou que os dois vivem um relacionamento amoroso e compartilhavam vídeos e fotos de crianças sendo estupradas por adultos.

Nas mensagens em que trocavam, os autores ainda planejavam abusar sexualmente de menores e enviavam pelas redes sociais os mesmos materiais para outros contatos.

VEJA TAMBÉM: 
Governo corta auxílio de 565 mil por pagamento indevido, diz TCU
Fundador da Ricardo Eletro é preso por sonegação fiscal.
Morrem os gêmeos siameses mais velhos do mundo, aos 68 anos
Médica provoca revolta ao desejar morte de Bolsonaro
Moro diz que se identifica com 'centro-direita' e cita possíveis adversários de Bolsonaro
Sobrevivente ao aborto perdoa mãe biológica: “Deus tem um plano em minha vida” 
Maiores bancos do Canadá unem-se a boicote contra anúncios no Facebook
O amor acabou, o orgulho ferido ficou
Falsos Agentes de Saúde estão tentando aplicar golpes na população
Estudo aponta igrejas brasileiras passaram a ajudar necessitados durante a crise
Polícia Federal faz nova operação contra pedofilia em internet

Um dos presos é músico e outro dentista. O segundo chegou até a escrever que estaria disposto a dopar um bebê no consultório para que o companheiro o violentasse e que ficava excitado quando atendia crianças.

 Os acusados foram autuados em flagrante. —  Foto/Reprodução.

Ambos estão sendo autuados em flagrante neste momento por posse de material pornográfico infantil na Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Cibernéticos.

Uma fiança deverá ser arbitrada entre 30 e 35 salários mínimos para cada um e, caso não paguem, serão levados para o Centro de Inserção Social Monsenhor Luiz Ilc, a cadeia pública de Anápolis.

 



Postar um comentário

0 Comentários