Redes Sociais

Header Ads

Chris Flores defende a cantora Cassiane: “Vamos ter perdão no coração!”

  Apresentadora do SBT, Chris Flores, defendeu a cantora Cassiane após a repercussão de um clipe que aborda a violência contra a mulher. —  Foto/Reprodução.

Chris Flores defende a cantora Cassiane: “Vamos ter perdão no coração!”
Publicado no Conexão Notícia em 23.jul.2020. 

Mundo Cristão Apresentadora do SBT falou sobre a repercussão do clipe A Voz

Ontem (quarta-feira, 22), a apresentadora Chris Flores, do SBT, defendeu a cantora Cassiane após a repercussão de um clipe que aborda a violência contra a mulher. O clipe original de A Voz foi lançado na semana passada pela MK Music, mas a gravadora decidiu reformular o vídeo e lançou uma nova versão no domingo (19).

Diante dos comentários feitos sobre o clipe, a cantora Cassiane decidiu se pronunciar nas redes sociais. A artista contou que foi atacada na internet por causa do vídeo de A Voz, que fala sobre a mudança do agressor por meio da fé. Ela disse que as pessoas foram insensíveis, mas sabe que Deus a conhece. Além disso, a pastora da Assembleia de Deus em Alphaville, em São Paulo, ressaltou ser a favor da denúncia.

Clipe que aborda a violência contra a mulher gerou muita polêmica. —  Foto/Reprodução.

Ao comentar a repercussão do clipe no programa Notícias Impressionantes, Chris Flores disse concordar com as declarações de Cassiane e afirmou que muitas mulheres não conseguem denunciar casos de abuso.

VEJA TAMBÉM:
Chris Flores defende a cantora Cassiane: “Vamos ter perdão no coração!”
Troféu Gerando Salvação une música e solidariedade em live
Cassiane sobre agressão: “Sou a favor da denúncia.
Sarah Farias escreve carta para Deus
Andressa Urach: cantoras incentivam prostituição com “letras e danças pornográficas
Fernanda Brum deixa a MK Music após 25 ano
Filho caçula de Eyshila ironiza e pede oração para ganhar acessórios...
Conheça a história de amor de Pamela
Conheça a história de amor de Cassiane e Jairinho

– Olha, eu concordo com ela. Acho que a intenção não foi ruim, muito pelo contrário. Foi mostrar o que acontece. Porque na maioria dos casos sim, as mulheres não conseguem denunciar. Eu estou dizendo que não conseguem, mas não é porque elas não queiram. Elas não conseguem porque estão em um ciclo de violência. É difícil para elas, porque o homem violento, em um primeiro momento, se mostra um príncipe. Um príncipe encantado, que trata bem, que parece o melhor homem do mundo. E quando ele comete a violência, na sequência ele pede perdão. Ele chega com flor, com elogios, fala que nunca mais vai cometer aquilo e repete. E a mulher, nesse ponto, já se afastou do emprego, já se afastou da escola, dos familiares – ressaltou.

Após a reação do público o Clipe oi editado e as cenas de violência contra a mulher removidas. —  Foto/Reprodução.

A apresentadora também lamentou a maneira violenta como as críticas ao clipe foram feitas e afirmou que as pessoas as vezes erram mesmo tendo boas intenções.

– Porque ele [o homem] faz isso. Ele tira a mulher do círculo social. Ela fica sozinha, fica acuada e com medo. E ela não consegue ligar nem para o 180 e nem para um parente. Ela não consegue pedir a ajuda de ninguém. Essa é a verdade que está retratada no clipe. E eu acho que as pessoas poderiam ter falado com muito mais amor no coração – que são as letras da Cassiane, falando de Deus e amor – para ela. Ela poderia ter colocado aquilo no clipe. Não é batendo, não é com humilhação, não é com mais violência – que é isso que queremos combater – que a gente vai conseguir chegar lá. Ela fez, colocou, ajudou agora as mulheres. Vamos entender qual é a intenção da pessoa. As vezes, mesmo a intenção sendo boa, a gente erra. Vamos ter o perdão no coração, que é isso que ela está pedindo no clipe – destacou.

A VOZ
Roteirizado pela diretora artística da gravadora, Marina de Oliveira, o clipe aborda a violência doméstica, algo presente em grande parte dos lares do Brasil. Nas cenas, uma mulher apanha e tem o dinheiro roubado pelo marido, que sofre de alcoolismo. Em resposta a uma seguidora, Marina explicou as mudanças e disse que acrescentou cenas explícitas de denúncia da mulher e prisão do homem. Ela disse que acredita na transformação de vidas.

Aliado à nova versão, a MK Music convocou seus seguidores a entrarem em uma campanha contra esse tipo de violência. A gravadora divulgou o telefone 180, que pode ser usado para denunciar esse crime. O número já havia sido divulgado com a primeira versão do clipe. O serviço é grátis e o denunciante tem sua identidade preservada.

Fonte: Pleno News, Rafael Ramos.

Postar um comentário

0 Comentários