Redes Sociais

Header Ads

2,9 milhões cancelam adesão e sindicatos perdem força

 A situação dos sindicatos, federações, confederações e centrais sindicais não ficou delicada.  —  Foto/Reprodução.

2,9 milhões cancelam adesão e sindicatos perdem força
Publicado no Conexão Notícia em 27.ago.2020.  

Brasil |  Fim da obrigatoriedade do imposto sindical põe em xeque as entidades de classe.

Desde a aprovação da reforma trabalhista, em 2017, os sindicatos perderam 2,9 milhões de profissionais inscritos. O que antes era obrigatório, tendo os descontos lançados nas despesas dos trabalhadores, quer do setor privado ou público, agora se tornou algo facultativo. Os trabalhadores escolhem se desejam manter o repasse aos sindicatos ou não. 
Segundo informações publicadas nessa semana pela revista Revista Oeste, quase 3 milhões de profissionais decidiram por não repassar o imposto sindical.

A queda da arrecadação
Portanto, uma queda de 21,7% em três anos, conforme o mais recente levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. A redução do número de sindicalizados já vinha ocorrendo desde 2014, mas a decadência foi em 2018. Naquele ano, 1,5 milhão de trabalhadores deram adeus às entidades de classe. Aprovada em 2017, a reforma tornou facultativa a cobrança do chamado “imposto sindical”, cobrado de todos os trabalhadores. Desde então, esses órgãos vêm perdendo força no país.



O motivo do posicionamento dos profissionais
Mas, tendo os profissionais a possibilidade de manter a referida arrecadação, por que não fazem? O que é que os leva em optar pelo não repasse da importância correspondente ao chamado imposto sindical? Com a palavra, os sindicatos!

Fonte: Conexão Notícia com informações da Revista Oeste



Postar um comentário

0 Comentários