Redes Sociais

Header Ads

Brasil perde mais dois agentes de combate às endemias. Um deles de Covid-19

  Renan dos Santos Vasconcelos e Ney Renê—  Foto/Reprodução


Brasil perde mais dois agentes de combate às endemias. Um deles de Covid-19
Fonte:  Mises—  Publicado no CN - Conexão Notícia em 17.maio.2020.   

Agentes de Saúde Os agentes de saúde do Brasil perderam mais dois colegas, dois guerreiros que dedicaram as suas vidas pelo bem de suas comunidades. Ambos eram agentes de combate as endemias.
Renan Vasconcelos, do Município de Lauro de Freitas (BA), morreu em decorrência de infarto. Segundo familiares, ele lutava contra a obesidade.


Renan Vasconcelos. —  Foto/Reprodução

Renan dos Santos Vasconcelos tinha 40 anos, aniversário ocorrido no último dia 1° de maio.  Ele atuou na Saúde de Lauro de Freitas como Agente de Combate a Endemias desde 2007 e atualmente estava fixado na Unidade de Saúde da Família em Vida Nova imunizando cães e gatos contra a raiva animal, conforme informações da Prefeitura.

A causa da óbito do ACE foi associado ao Covid-19, contudo, a família informou que não houve relação alguma com o coronavírus.  Renan estava internado no Hospital Teresa de Lisieux e faleceu em decorrências de complicações causadas pela diabetes e cardiopatia.

Segundo caso
No caso de Ney Renê, que era Agente de Combate as Endemias da FUNASA, a causa do óbito foi por COVID-19, confirmado por meio de exame específico. Ney trabalhou em Salvador e, mais recentemente, trabalhava no município de Simões Filho (BA). Vindo a falecer depois de internação no Hospital Couto Maia. 

A companheira de Ney Renê, que também atua como ACE no Município de Simões Filho, também testou positivo para a COVID-19. 
A torcida dos Agentes de Saúde do Brasil (ACS/ACE) é que ela tenha a recuperação o mais breve possível.

Em solidariedade aos Agentes de Saúde que tiveram as suas jornadas interrompidas recentemente, a categoria se mantém em luto.

Veja também:
Pesquisadora de Havard aponta ACS/ACE como Solução no combate ao Coronavírus
Enfermeiro se recupera da Covid e volta ao trabalho
Esquecidos: Agentes de Saúde são peças fundamentais no combate ao Coronavírus
COVARDIA: Agente de saúde é derrubada da moto, agredida e ameaçada 
Agente de saúde de Lambari contraiu covid-19 e contaminou 8 pessoas Publicado
Agente Indígena de Saúde morre logo após ser diagnosticada com covid-19
População passa fome, mas prefeituras não dialogam, denunciam entidades
O enfraquecimento da luta nacional e as perdas remuneratórias
Agentes comunitários de Saúde do Cristo Rei produzem máscaras para moradores

Agentes Comunitários de Saúde recebem kits da Prefeitura de Verê 


NOTA DE PESAR DO SINDACS-BA

E com  extremo pesar que a direção do SINDACS BAHIA  comunica o falecimento do nosso colega de farda ACE do município de Lauro de Freitas  Renan Vasconcelos.

Nós, lamentamos imensamente  intensamente esta fatalidade e neste momento de perda e dor, transmite os sentimentos aos familiares, amigos e colegas.

“Diante da morte não há nada que possamos fazer a não ser rezar. É preciso rezar por aquele que amamos e que partiu, para que descanse em paz e encontre a luz para continuar crescendo espiritualmente. Mas é preciso rezar também por aqueles que ficam, para que encontrem conforto e consigam enviar pensamentos de paz para quem agora já não está entre nós.”

Direção SINDACS-BA


NOTA DE PESAR II

A secretária municipal de Saúde de Lauro de Freitas (Sesa) se solidariza com a família de Renan dos Santos Vasconcelos pelo seu falecimento na manhã desta sexta-feira (15), no Hospital Teresa de Lisieux, em decorrências de complicações causadas pela diabetes e cardiopatia.
Renan atuou na Sesa como Agente de Combate a Endemias desde 2007 e atualmente estava fixado na Unidade de Saúde da Família em Vida Nova imunizando cães e gatos contra a raiva animal.
Neste momento de profunda dor e pesar, a administração municipal manifesta aos familiares e amigos as mais sinceras condolências pela partida precoce. Renan deixa um legado de carinho, amizades e compromisso profissional. Nossos Sentimentos.

AFASTAMENTO DO TRABALHO 
Conforme já noticiado, a Fiocruz recomendou a suspensão das atividades do ACE's, em decorrência do veneno utilizado pela categoria e somado a falta de condição de trabalho.

A Fundação Osvaldo Cruz através do Centro de Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana da Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca-CESTH/ENSP, desaconselhou o trabalho de campo dos chamados mata mosquitos (ACE), enquanto perdurar o período da pandemia de Coronavírus/COVID19.



Médicos voluntários do Projeto Missão Covid atendem pessoas com suspeita da doença ou com dúvidas sobre o novo coronavírus. 





Postar um comentário

1 Comentários