Redes Sociais

Header Ads

Agentes de Endemias realizaram vacinação de cães e gatos contra raiva

 Além do trabalho de vacinação e combate às endemias, Os agentes de combate às endemias também realizaram visitas domiciliares. —  Foto/Reprodução.

Bahia: Agentes de Endemias realizaram vacinação de cães e gatos contra raiva 
Fonte: Prefeitura de Jitaúna, Neilton Brito. —   Publicado no  CN em 07.jul.2020. 

Agentes de Saúde |  Agentes de Endemias lotados na Secretaria de Saúde realizaram  a vacinação antirrábica para cães e gatos em domicílios na Vila Temão distrito de Jitaúna. A ação será realizada ainda durante o decorrer da semana.

Além da vacinação, os agentes de combate às endemias do município realizaram visitas domiciliares para informar aos criadores de animais domésticos sobre os devidos cuidados para que os animais não venham contrair leishmaniose visceral canina o "Calazar" como é conhecida.

“A raiva é uma doença infecciosa aguda e pode ser transmitida para o homem através da mordida, então é de extrema importância manter o animal imunizado”, chama atenção o agente, Valter Nascimento.


A doença

A raiva é uma zoonose causada por um vírus (lyssavírus) que acomete o sistema nervoso central do hospedeiro, sendo transmitido a ele através da mordida, lambida ou ferida de um animal infectado. Por isso, a vacinação de animais domésticos, a partir dos três meses, é de grande importância para o controle desta zoonose.

Ao ser mordido é recomendado lavar imediatamente o ferimento com água e sabão em barra e procurar o centro de saúde mais próximo de sua residência.

O animal com suspeita de raiva deve ficar em observação por 10 dias, em local seguro, com água e comida. Em seres humanos, o tempo entre a infecção e o aparecimento da doença varia de sete a 10 dias. Alguns dos sintomas são: convulsão, febre baixa, perda de função muscular, excitabilidade, agitação e ansiedade.
Esta ação ocorreu no final do mês passado (29/06).


Atenção! 
*Para nos informar casos de óbitos entre ACS/ACE, use esse formulário online, aqui!
*COVID-19: Monitoramento dos casos de infecção de ACS/ACE, acesse aqui!

Postar um comentário

0 Comentários