Header Ads


Três famílias cristãs são espancadas por se recusarem a participar de culto pagão na Índia

Cristão indiano ferido após ataque por grupo animista. —  Foto/Reprodução/Premier


Três famílias cristãs são espancadas por se recusarem a participar de culto pagão na Índia
Fonte:  GUIAME, com informações de  Premier —  Publicado no CN - Conexão Notícia em 19.maio.2020.   

Gospel  - Após o ataque, as famílias foram expulsas de sua aldeia e forçadas a se refugiar em uma cidade vizinha por temerem por suas vidas.

Três famílias cristãs na Índia foram espancadas e receberam ameaças de morte por se recusarem a se envolver em adoração pagã.

O incidente aconteceu no dia 4 de maio, quando o líder religioso da vila em Salepal, no distrito de Bastar, Chhattisgarh, começou a hospedar um culto animista em um arrozal pertencente às famílias cristãs.

Segundo relatos, quando os cristãos tentaram detê-los, o grupo recusou e ameaçou confiscar a terra, chegando a acusar os cristãos de adorar um ‘deus estrangeiro’.

No dia seguinte, as famílias cristãs foram convocadas para uma reunião de aldeia aberta por 50 a 60 líderes tribais, onde foram ofendidas verbalmente, espancadas e ameaçadas de morte.

Durante o ataque, foi solicitado às famílias que renunciassem à fé e adotassem a religião animista, que reúne a crença de que todos os objetos, lugares e criaturas possuem uma essência espiritual distinta.

Os cristãos se recusaram repetidamente a atender os animistas, o que gerou um espancamento tão brutal que um dos crentes ficou inconsciente.

As vítimas foram levadas às pressas para o hospital do governo em Dimrapal, Jagdalpur, onde seus ferimentos foram tratados.

Após o ataque, as três famílias foram expulsas de sua aldeia e forçadas a se refugiar em uma cidade vizinha por temerem por suas vidas. A polícia ainda não iniciou nenhuma ação investigativa no caso, apesar de uma queixa escrita ter sido registrada na delegacia de polícia em Kodenar, distrito de Bastar, em 6 de maio.

Veja também:
Preso com terroristas por 445 dias, pastor fez da prisão chance de pregar o Evangelho
Os terroristas não cantarão vitória sobre a Igreja, dizem cristãos na Nigéria 
Vacina contra coronavírus tem resultado positivo em teste inicial nos EUA
Especialistas alemães dizem que lockdown no país foi ‘erro’ 
Oncologista Nise Yamaguchi diz que aceitaria ser ministra 
Cartas de encorajamento para profissionais de saúde
Amor e solidariedade! Médico de 82 anos atende pacientes de graça
+“Oportunidade de apresentar o evangelho”, diz pastor Franklin Graham
O homem virou as costas para Deus, disse Franklin Graham
Coronavírus é resultado de um “mundo caído”, afirma Graham
Morto ‘acena’ em enterro após leitura de João 11: ‘Eu sou a ressurreição e a vida’
O cristão pode ter seu nome riscado do livro da vida?
Enfermeiro se recupera da Covid e volta ao trabalho

“A CSW está profundamente preocupada com o bem-estar dessas famílias, que foram deliberadamente escolhidas e atacadas devido à sua fé cristã. Claramente, as famílias estão agora em uma necessidade desesperada de voltar para suas casas e meios de subsistência agrícolas”, diz o principal executivo da Christian Solidarity Worldwide, Mervyn Thomas.


Segundo Thomas, “as autoridades devem agir sem demora para investigar o assunto e responsabilizar os autores pelos ataques. Os cristãos devem ter certeza de que haverá imparcialidade na investigação e de que poderão continuar a viver na aldeia sem medo de mais discriminação e ataque. Seus meios de subsistência devem ser protegidos a todo custo.”




Médicos voluntários do Projeto Missão Covid atendem pessoas com suspeita da doença ou com dúvidas sobre o novo coronavírus. 







Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.