Redes Sociais

Header Ads

Covid-19: Agente de saúde recebe alta após 7 dias internada. Ela segue afastada do trabalho.

 Aparecida deixou hospital na terça-feira e já está em casa para continuar tratamento domiciliar. —  Foto/Reprodução.  


Covid-19: Agente de saúde recebe alta após 7 dias internada
Fonte:   Época, Elisa Martins  —  Publicado no  CN em 03.jun.2020.  


Coronavírus -  Paciente continua tratamento domiciliar e ficará afastada por mais 14 dias.

Na última terça-feira (2), a agente comunitária de saúde, lotada na UBS Asplana, no bairro dos Terrenos em Joaquim Gomes, Maria Aparecida da Silva, 43 anos, que havia sido internada após testar positivo para Covid-19, recebeu alta médica da unidade de saúde e vai continuar o tratamento em casa. A informação foi divulgada pela sua própria filha, que enviou foto da paciente, já deixando o hospital em Maceió.

Vanessa explica que, sua mãe reagiu bem aos cuidados médicos com os pulmões. Ela disse que, a ACS, conforme tomografia apresentou uma alteração alta no comprometimento do pulmão, que lhe causou dificuldade em respirar, mas já passa bem e por isso recebeu alta, após ter ficado sete dias internada em uma enfermaria no Hospital Metropolitano em Maceió.

VEJA TAMBÉM:
Agentes comunitários de saúde reclamam da falta de equipamentos de proteção 
Em uma semana, MS registra 1,3 mil novos casos confirmados de dengue
Desrespeito a agentes de saúde pode prejudicar combate ao coronavírus
[CURSO NOVO] Manejo Clínico da Covid-19 na Atenção Primária à Saúde
Agente de Saúde testou positivo para Covid-19 e denuncia que é obrigada a trabalhar 
Agentes de saúde realizam distribuição de máscaras de tecido para população
SINTRACE-MT faz articulação sobre Certificações, Piso, Incentivo, PMAQ, PQA-VS e...
Agente de combate às endemias morre vitima da Covid-19
Quanto vale um profissional de saúde, se ela é essencial?
Covid-19: Brasil já é o segundo com maior número de curados

Maria Aparecida, mais conhecida por “Cidinha”, começou a sentir os sintomas dia 12 de maio, aonde chegou a ir ao hospital três vezes e por orientação do médico ficou em afastamento de 14 dias, não melhorando e voltou a procurar atendimento médico e em sua UBS, a médica pediu uma tomografia do tórax onde comprovou o comprometimento do pulmão, depois disso, já no hospital teve que ser encaminhada para um tratamento adequado, pois se tratava de um caso considerado grave, pois a paciente era do grupo de risco.

Segundo a filha, o médico viu uma melhora e deu alta para que Maria Aparecida possa continuar o tratamento em casa, ela recebeu um novo atestado para continuar o tratamento domiciliar por mais 14 dias seguindo com medicamentos. “Mais tá tudo bem, está se recuperando aos poucos, daqui uns dias estará forte como antes. Acho que ainda estou assustada, principalmente pelo fato das pessoas brincarem e achar que o vírus não existe e até mesmo dizer que é uma gripezinha”. Disse a filha.





Atenção! 
*Para nos informar casos de óbitos entre ACS/ACE, use esse formulário online, aqui!
*Para acessar o Monitoramento sobre a Covid-19 entre a categoria, acesse aqui!

COVID-19: Monitoramento dos casos de infecção de ACS/ACE 

VÍDEO EM DESTAQUE:


VÍDEO: Ilda Angélica, durante  interação com a Câmara dos Deputados. 



Médicos voluntários do Projeto Missão Covid atendem pessoas com suspeita da doença ou com dúvidas sobre o novo coronavírus. 





Postar um comentário

0 Comentários