Redes Sociais

Header Ads

Pastor Everaldo, presidente do PSC, é preso pela Polícia Federal no Rio de Janeiro

 Pastor Everaldo, presidente do PSC.  —  Foto/Reprodução.

Pastor Everaldo, presidente do PSC, é preso pela Polícia Federal no Rio de Janeiro
Publicado no Conexão Notícia em 28.ago.2020.  

Justiça | O presidente do PSC (Partido Social Cristão), Pastor Everaldo, foi preso na manhã desta 6ª feira (28.ago.2020) por agentes da Polícia Federal no Rio de Janeiro (RJ).

PF cumpriu mandado expedido pelo STJ

Mesma decisão que afastou governador

Pastor Everaldo foi candidato do PSC à Presidência em 2014 

O STJ (Superior Tribunal de Justiça), na mesma decisão que afastou o governador Wilson Witzel (PSC) por irregularidades na saúde, expediu 17 mandados de prisão, sendo 6 preventivas e 11 temporárias, além de 72 de busca e apreensão.

Em nota enviada por sua assessoria à CNN, Everaldo afirmou que “sempre esteve à disposição de todas as autoridades e que mantém a confiança na Justiça”.

Dentre os alvos dos 72 mandados de busca e apreensão, estão o presidente da Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro), André Ceciliano (PT-RJ), e o vice-governador, que assume o cargo de Wilson Witzel temporariamente, Cláudio Castro.

De acordo com os investigadores do MPF (Ministério Público Federal), a partir da eleição de Wilson Witzel, estruturou-se no âmbito do governo estadual uma organização criminosa, dividida em 3 grupos, que disputavam o poder mediante o pagamento de vantagens indevidas a agentes públicos.

VEJA TAMBÉM:
Prefeito consagra cidade a Jesus durante encontro de oração, nos EUA.
O CRIME E A QUEDA - Flordelis: uma tragédia brasileira 
Polícia indica que casamento de Flordelis e Anderson do Carmo era “encenação”
Deputada Flordelis é indiciada por mandar tirar a vida marido 
China endossa cloroquina contra Covid-19; deputado lamenta ‘vidas perdidas...
Filial da IEADPE em em Caruaru (PE) realiza Reunião Geral de Obreiros
Canção & Louvor: De Pernambuco para o mundo, louvando ao Senhor
Ataques muçulmanos de Fulani na Nigéria deslocam missionários locais
Homem paralisado por 9 anos volta a andar após entregar sua vida a Jesus

Liderados por empresários, esses grupos teriam loteado algumas das principais pastas estaduais para implementar esquemas que beneficiassem suas empresas.

Eis os denunciados na operação, batizada de Tris in Idem:

o governador Wilson Witzel;
a primeira-dama Helena Witzel;
Lucas Tristão. advogado e ex-secretário estadual de Desenvolvimento Econômico;
Mário Peixoto, empresário;
Alessandro Duarte, empresário;
Cassiano Luiz, empresário;
Juan Elias Neves de Paula, empresário;
João Marcos Borges Mattos, empresário;
Gothardo Lopes Netto, empresário.

Fonte: PODER360 

   




Postar um comentário

0 Comentários