Header Ads


VÍDEO - As 10 pragas do Egito - A verdade que poucos conhecem

 Meditações diárias para o seu alimento espiritual 

VÍDEO - As 10 pragas do Egito - A verdade que poucos conhecem

O Incrível Mundo Cristão | As dez pragas do Egito, registradas na Bíblia, têm um significado profundo e trazem lições importantes para cada um de nós. Assista até o final e descubra porque Deus enviou as dez pragas sobre o Egito! 

---
A Bíblia conta que depois de mais de 400 anos servindo como escravos no Egito, os hebreus, enfim, foram libertos por Deus do cativeiro. E para isso, o Senhor levantou Moisés e deu àquele homem a missão de conduzir o seu povo até a terra que havia prometido a Abraão. E como podemos ver no Livro de Êxodo, faraó não queria libertar aquela gente, e foi preciso que Deus lançasse 10 pragas sobre os egípcios para que o Seu povo, enfim, pudessem deixar aquele local.

Video Completo:


As 10 pragas do Egito foram terríveis e, ao mesmo tempo, uma grande manifestação do poder de Deus, pois, através delas, Deus humilhou faraó e todos os seus deuses falsos. Mas as pragas do Egito não serviram apenas de lição para os egípcios. Há muitas coisas importantes que nós também podemos aprender. Vamos, então, analisar as 10 pragas e ver o que cada uma delas tem a nos ensinar:

1ª Praga: Sangue
Quando Moisés e Arão pediram a libertação dos hebreus, o faraó rejeitou seu pedido. Então Deus tornou a água do rio Nilo em sangue. Ninguém conseguia beber a água do rio e todos os peixes morreram. Mas os magos do faraó também conseguiram transformar água em sangue (porque o diabo também tem poderes), e por isso, o faraó não quis libertar os hebreus (Êxodo 7:20-22).


Essa primeira praga foi um grande golpe para o Egito, pois o rio Nilo representava a vida do país, já que todo seu sustento dependia dele. Não havia outra fonte de água para beber e irrigar a terra, por isso, os egípcios adoravam aquele rio. Mas, o Senhor o transformou em um lugar de morte e mostrou a eles e a todos nós que o Senhor sempre será a única e verdadeira fonte de vida.

2ª Praga: Rãs
Deus mandou Arão estender sua vara sobre as águas do Egito e rãs subiram, cobrindo toda a terra (Êxodo 8:2-4) e invadindo as casas daquelas pessoas. Mas de novo, os magos conseguiram fazer com que sapos também surgissem e, por isso, faraó não deixou que os hebreus fossem embora.

Para os egípcios, a rã era associada à deusa da fertilidade. Geralmente, elas apareciam quando o rio Nilo estava cheio, mas nunca tinham aparecido tantas rãs como daquela vez em que Deus ordenou. Em vez de ser símbolo de bênção, Deus transformou a rã em um grande problema e novamente humilhou os deuses do Egito, provando que Ele tem poder sobre tudo. Assim também, se nós vivermos em desobediência, sofreremos as conseqüências.

3ª Praga: Piolhos
Deus mandou Arão bater no pó com sua vara e surgiram piolhos sobre as pessoas e os animais em toda a terra (Êxodo 8:16-19). Dessa vez, os magos não conseguiram fazer o mesmo. Com a praga de piolhos, até os magos do faraó tiveram que reconhecer que só um Deus muito poderoso poderia fazer algo tão extraordinário.

Com essa praga, o Senhor nos mostra que Ele é mais poderoso que qualquer outra força e que não devemos ficar iludidos com as falsas promessas de outras religiões, porque Ele é o único que pode nos salvar em qualquer situação.

4ª Praga: Moscas
Depois dos piolhos, Deus enviou enxames de moscas sobre o Egito, que arruinaram a terra. Mas as moscas não entraram na região onde os hebreus moravam (Êxodo 8:21-23). Como sabemos, esses insetos causam grande desconforto e transmitem muitas doenças. Isso mostra que Deus atacou a saúde e trouxe grande desconforto para os egípcios, mas poupou o seu povo, mostrando que os deuses egípcios não tinham poder nenhum sobre a vida dos Seus escolhidos.

E para nós, Deus também prova que Ele sempre cuida dos Seus filhos. Quem ama a Deus e anda nos Seus caminhos, está debaixo de Sua proteção e não sofre o castigo dos ímpios.

5ª Praga: Morte dos rebanhos
Deus enviou uma praga que matou os rebanhos de cavalos, jumentos, camelos, bois e ovelhas dos egípcios em um só dia (Êxodo 9:2-4). O faraó investigou e descobriu que nenhum animal dos hebreus tinha morrido.

Alguns deuses egípcios importantes tinham caraterísticas de bois. Além disso, os rebanhos eram extremamente importantes para aquela nação, porque eles forneciam carne, leite, couro e lã para o consumo daquelas pessoas e, também, para o comércio com outros povos. Assim, com essa praga, Deus atacou a economia do Egito.

A morte dos rebanhos também nos traz uma lição muito importante: a de que riqueza não é sinônimo de segurança e estabilidade. Assim como toda a economia do Egito entrou em choque em um único dia, os bens materiais que juntamos neste mundo podem desaparecer muito rápido; por isso não devemos depositar a nossa confiança nas riquezas, nem fazer do dinheiro o “deus” de nossas vidas.

6ª Praga: Feridas
Deus mandou Moisés pegar um punhado de cinzas e espalhá-lo pelo ar. Quando Moisés fez isso, surgiram graves feridas que causaram muita dor e sofrimento nos egípcios e nos animais. Até os magos do faraó foram infetados com essa praga (Êxodo 9:10-12). Eles clamaram para que seus deuses da saúde os curassem, mas nenhum deles foi capaz de desfazer o que Deus havia feito.

Com isso, o Senhor mostrou aos egípcios naquela época e nos mostra hoje que Ele tem poder sobre a saúde e a doença. O nosso corpo é templo do Espírito Santo e de nada nos adiantará buscarmos falsos deuses, curandeiros, “cirurgiões espirituais” ou qualquer coisa semelhante.

7ª Praga: Granizo
Moisés avisou o faraó que Deus iria mandar uma terrível tempestade de granizo sobre o Egito. Alguns dos conselheiros do faraó ouviram aquele aviso, ficaram com muito medo e protegeram seus escravos e rebanhos antes da tempestade. Mas todos que ficaram no campo morreram com a força do granizo, junto com as plantas (Êxodo 9:24-26).

Com a tempestade de granizo, Deus humilhou os deuses egípcios da colheita e do clima, provando que a natureza obedece somente a Ele. Para nós também, o Senhor mostra que todos aqueles que ouvem a Sua Palavra e fazem a Sua vontade, são poupados nos dias maus; já aqueles que O desprezam, causam a sua própria destruição.

8ª Praga: Gafanhotos
Moisés avisou que Deus iria mandar gafanhotos sobre o Egito e os conselheiros do faraó lhe imploraram para libertar os hebreus, para não devastar mais a terra (Êxodo 10:7). Mas o faraó se irritou com Moisés e Arão e os expulsou de sua presença. Surgiram então, tantos gafanhotos que o céu se escureceu. Toda a vegetação que restava foi destruída.

Deus acabou com as fontes de alimento no Egito para mostrar que os deuses que deveriam garantir o sustento daquele povo não tinham poder para isso. Da mesma forma, Ele nos mostra que Ele é o responsável pelo nosso sustento e tem o poder para dar e tirar. Quando entregamos a nossa vida ao Senhor Jesus, recebemos tudo o que precisamos para viver.

9ª Praga: Trevas
Deus mandou Moisés estender a mão para o céu e trevas muito densas cobriram o Egito durante três dias. Ninguém podia ver nem fazer nada. Apenas os hebreus tinham luz (Êxodo 10:22-23).

Os egípcios celebravam a luz do amanhecer como sendo um ato de vitória do deus-sol, Rá, sobre a serpente do caos e das trevas. Quando aquelas trevas cobriram o Egito, isso mostrou claramente o quanto Deus era mais poderoso que o deus Rá. Além disso, os faraós eram considerados descendentes de Rá e, por isso, teriam poderes sobre todas as outras pessoas. Mas, durante aqueles dias, o faraó ficou fragilizado por causa da escuridão e nada pôde fazer.

Deus mostrou que Ele tem todo poder e que tudo o que fazemos depende dEle. Deus é soberano sobre toda a nossa vida. Ele é a luz daqueles que O amam, mas quem o rejeita vive nas trevas.

10ª Praga: Morte dos primogênitos
De noite, Deus passou pelo Egito e matou o primeiro filho de todas as famílias egípcias e as primeiras crias de todos os rebanhos (Êxodo 12:29-30). Somente os hebreus, que tinham colocado o sangue dos cordeiros oferecidos a Deus nos batentes de suas portas, não sofreram perda.

A décima praga foi um ataque a todo o Egito e o seu futuro. O primeiro filho era o herdeiro principal e o sinal da continuidade dos pais. Por isso, depois que o faraó perdeu seu filho, ele finalmente libertou os hebreus, que deixaram o Egito, rumo à terra prometida.

Deus, mais uma vez, nos mostra que Ele é o único que tem poder sobre tudo e sobre todos. O sangue do cordeiro na porta era o sinal para que a morte não entrasse. Da mesma forma, somos libertos da morte e da condenação eterna através do sangue de Jesus, quando nos arrependemos de nossos pecados e cremos no Seu sacrifício por nós.

Como você viu neste vídeo, as pragas que Deus enviou acabaram com tudo o que era precioso e sagrado para os egípcios, tudo porque não quiseram se arrepender e obedecer ao Senhor. Por isso é tão importante caminharmos com Deus todos os dias das nossas vidas.

Produzido pelo Pr. Antonio Júnior

Conteúdo relacionado:

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.