Redes Sociais

Header Ads

Crítica de Rodrigo Bocardi à cobertura da Globo sobre Covid-19 viraliza

  Bocardi criticou a cobertura da Globo e demais concorrentes afirmando que todos os óbitos relatados na imprensa “viram” Covid-19. —  Foto/Reprodução.


Crítica de Rodrigo Bocardi à cobertura da Globo sobre Covid-19 viraliza
Fonte:  G. Mais, Tiago Chgas —  Publicado no CN - Conexão Notícia em 15.maio.2020.   

COVID-19 - As distorções e imprecisões da imprensa na cobertura da pandemia de Covid-19 levou o jornalista Rodrigo Bocardi, apresentador do Bom Dia São Paulo, da TV Globo, a reclamar da própria emissora ao vivo.

Bocardi criticou a cobertura da Globo e demais concorrentes afirmando que todos os óbitos relatados na imprensa “viram” Covid-19. O desabafo, improvisado, viralizou nas redes sociais pela franqueza do jornalista.

“A gente não sabe, aqui no nosso país, exatamente quem morre por Covid-19. Ontem eu vi, no Rio de Janeiro, e fiquei chocado. Um senhor, de uma escola de samba, foi atropelado, teve problema no pulmão, duas vezes deu negativo o resultado para Covid-19, e ele morreu de Covid. Ele entrou para os índices de Covid. Então, qual é a real? As pessoas estão morrendo de outra coisa, mas é Covid? Precisamos ter essa clareza!”, criticou Bocardi.

O caso mencionado pelo apresentador foi o do sambista Davi Corrêa, que foi atropelado, mas teve a morte registrada como Covid-19.

Glória Vanique, colega de estúdio de Bocardi, ficou espantada com o desabafo e não esboçou reação. Em certos momentos, ela olha para a câmera sem expressão, como se aguardasse alguma orientação da direção do programa.

VÍDEO EM DESTAQUE:
Vídeo: Confira a fala do ex-ministro da saúde, Henrique Mandetta,  em entrevista à CNN. 

A autocrítica feita ao vivo virou assunto nas redes sociais e chegou a ser comentada por outros jornalistas, como Rodrigo Constantino, comentarista da rádio Jovem Pan e colunista do portal Gazeta do Povo: “Parabéns pela coragem de tocar nesse nervo. A cara da colega foi demais. Em Angra soube de um caso igual: atropelado, dois meses de internação, morte ‘por Covid’”, escreveu no Twitter.

Veja também:
CORONAVÍRUS: Brasil tem 31,7 mil profissionais de saúde infectados pela Covid-19 
Assistentes sociais comemoram seu dia atuando na retaguarda de combate ao covid-19
Teich deixa o Ministério da Saúde antes de completar um mês no cargo
Trump ‘não está interessado’ em reabrir negociações comerciais com a China
Covid-19: China suspende importação de carnes de quatro empresas da Austrália 
66% dos hospitalizados em Nova York estavam confinados, diz Andrew Cuomo
Amazonas: profissionais de saúde estão impedidos de trabalhar por causa da burocracia
Passa de 1,5 milhão o número de curados de Covid-19 em todo o mundo
Lava Jato prende ex-presidente da Alerj por fraudes na saúde no RJ

Outro que comentou o desabafo foi o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), que acredita que o jornalista pode ter incomodado a alta cúpula do jornalismo da emissora: “Sincericídio não é tolerado na Globo. Temo pelo emprego do jornalista Rodrigo Bocardi por ter falado essas verdades e criticado a cobertura sobre o COVID na própria TV em que trabalha”.

A abordagem do Grupo Globo tem sido duramente criticada nas redes sociais, principalmente pelo pastor Silas Malafaia, que enxerga parcialidade e ativismo político a partir da tragédia, contra o presidente Jair Bolsonaro.

Recentemente, Malafaia compartilhou no Twitter um vídeo sobre o tema e criticou acidamente a emissora da família Marinho: “O diabo inventou a mentira, a Globo aperfeiçoou”, escreveu o pastor.


Médicos voluntários do Projeto Missão Covid atendem pessoas com suspeita da doença ou com dúvidas sobre o novo coronavírus. 






Postar um comentário

0 Comentários