Redes Sociais

Header Ads

Caixa vai mudar pagamento da segunda parcela do auxílio emergencial de R$ 600

  Na primeira parcela, a liberação da grana foi feita conforme o mês do aniversário. —  Foto/Reprodução.


Caixa vai mudar pagamento da segunda parcela do auxílio emergencial de R$ 600
Fonte: FOLHAPRESS, Cristiane Gercina —  Publicado no CN - Conexão Notícia em 11.maio.2020.   

A Caixa Econômica Federal vai modificar o pagamento da segunda parcela do auxílio emergencial de R$ 600. A informação é do presidente do banco estatal, Pedro Guimarães, e foi dada na tarde da terça-feira (6), em entrevista sobre a fila nas agências.

Guimarães não informou uma data exata para as novas liberações, mas adiantou que o pagamento deverá ser mais espaçado entre os dias, mas deverá seguir a data de nascimento dos beneficiários.

“No segundo pagamento, poderemos pagar de uma maneira diferente. Estamos debatendo com o Ministério da Cidadania. A maioria terá essa organização com data espaçadas. Não faremos, pagar janeiro e fevereiro, março e abril”, disse ele.

Na primeira parcela, a liberação da grana foi feita conforme o mês do aniversário. Por dia, a Caixa pagava valores aos nascidos em dois meses consecutivos. Nesta terça-feira (5), por exemplo, ocorreu a liberação dos valores aos nascidos em novembro e dezembro.

Segundo Guimarães, o pagamento da primeira parcela não teve o mesmo planejamento que buscam fazer com a segunda porque a liberação dos valores aos informais foi feita conforme a Dataprev conseguiu terminar a análise dos inscritos.

“Em 20 dias, 50 milhões de brasileiros receberam, desde a montagem do aplicativo, análise do aplicativo e o pagamento efetivo”, disse ele.

A inscrição para receber o auxílio emergencial de R$ 600 começou em 7 de abril. Inscrevem-se pelo app Caixa | Auxílio Emergencial ou pelo site auxilio.caixa.gov.br os informais sem registro no governo, os contribuintes individuais do INSS e os MEIs (microempreendedores individuais).

Até agora, o pagamento foi liberado para 50 milhões de brasileiros. Do total de inscritos, que chega a quase 100 milhões, 26 milhões não têm direito de receber e 12 milhões têm inconsistências no cadastro. Eles passarão por reanálise e, se for o caso, terão o dinheiro liberado.

FILAS, AGLOMERAÇÕES E POSSIBILIDADE DE CONTAMINAÇÃO
Guimarães falou sobre as longas filas que têm se formado em agências da Caixa para o pagamento dos valores. Nesta semana, beneficiários chegaram a passar a madrugada em frente a agências na periferia da capital paulista para receber a grana. A maioria não respeita a recomendação de distância mínima e fica aglomerada, com medo de perder a vez e correndo o risco de se contaminar.

Na tentativa de mostrar controle da situação, o presidente da Caixa exibiu fotos de várias cidades em que, anteriormente, as filas eram longas e foram zeradas.

Veja também:
Golpe promete liberar saque do FGTS em troca de compartilhamento de mensagem 
Agente Indígena de Saúde morre logo após ser diagnosticada com covid-19
Cofen vai à Justiça para preservar profissionais integrantes dos grupos de risco
Sem pedir permissão, centenas de igrejas da Califórnia planejam reabrir em 31 de maio
Itália inicia tratamento em massa com o uso precoce de hidroxicloroquina
Confira as histórias de pessoas lutam contra o desemprego em meio à pandemia 
Inglaterra substitui o slogan “fique em casa” por “fique alerta”
Partidos já vão atrás de Moro por 2022
Moraes mantém suspensão da nomeação de Ramagem para chefia da PF
Americanos são acusados de terrorismo na Venezuela por tentativa de invasão
STF e Congresso decretam luto oficial por vítimas do coronavírus no Brasil
+‘Milhões já sentem como é viver na Venezuela’, diz Bolsonaro
Agentes de endemias na linha de frente do COVID-19
Painel de Monitoramento de Infecção de ACS/ACE

Segundo ele, a mudança foi possível com parcerias com as prefeituras. “Como eu falei são um pouco mais de 500 parcerias. Quero agradecer”, afirmou.

Ele reforçou que, agora, a tendência é que haja diminuição da procura, pois entre segunda (4) e terça (5) foram feitos mais de um milhão de pagamentos. Nesta quarta, o volume deverá ser de 700 mil liberações.

Para tentar agilizar os pagamentos, o banco voltaram a abrir no sábado (9), com atendimento em mais de 2.000 agências pelo país. Em geral, o atendimento é das 8h às 14h.

DATAPREV ANALISA 6 MILHÕES DE INSCRIÇÕES
A Dataprev (empresa de tecnologia do governo federal) ainda tem um lote de 6 milhões de inscritos em análise. Segundo Guimarães, assim que a empresa de tecnologia liberar esta análise, a Caixa fará o pagamento dos valores a quem tem direito em até dois dias úteis.

O presidente da Caixa lembrou ainda que o trabalhador com direito ao benefício poderá se inscrever até o final do prazo, que é 2 de julho, e receberá os valores retroativos.


Médicos voluntários do Projeto Missão Covid atendem pessoas com suspeita da doença ou com dúvidas sobre o novo coronavírus. 






Postar um comentário

0 Comentários