Redes Sociais

Header Ads

Pastor vence processo contra mulher que lhe chamou de “homofóbico” após comentário

  George Hargreaves foi acusado de homofobia após discordar que as pessoas nascem gays. —  Foto/Reprodução.  


Pastor vence processo contra mulher que lhe chamou de “homofóbico” após comentário
Fonte:   Gospel+, WILL R. FILHO . —  Publicado no  CN em 09.jun.2020.   


Gospel — Um pastor foi acusado de “homofobia” por uma colega de trabalho na Grã Bretanha, após um desentendimento. Os dois estavam realizando uma ação para pessoas carentes, quando iniciaram uma conversa que resultou na discussão.

O caso ocorreu entre o pastor de Oxford, George Hargreaves (62), e Elizabeth Akano, de 20 anos. Os dois conversavam normalmente, falavam sobre ensinamentos bíblicos, quando Akano defendeu que algumas pessoas nascem gays.

O pastor discordou e citou como exemplo os pedófilos, alegando que eles também utilizam o argumento de que “nasceram assim”, tendo como objetivo não assumir a responsabilidade pelas próprias escolhas.

O pastor então continuou o seu raciocínio, explicando que à luz da Bíblia,  “mesmo quando as pessoas nascem com uma condição, isso não impede a capacidade de Deus de mudá-la ou curá-la.”

Chateada com o teor da conversa, após isso Akano começou a evitar o pastor, que segundo ele ela adotou um comportamento “hostil”. Isso fez com que Hargreaves fosse ao Tribunal Regional do Trabalho prestar uma queixa contra a colega que o acusava de “homofobia”.

O pastor não quis associar pedofilia ao homossexualismo. A sua intenção foi demonstrar um exemplo de argumento muito utilizado pelos defensores de outros comportamentos, o qual não justificaria a defesa de certas práticas.

VEJA TAMBÉM: 
Cristãos são privados de ajuda na pandemia, no Vietnã: “Seu Deus cuidará de vocês” 
Mais de 20 cristãos foram queimados vivos em ataque terrorista brutal em aldeia
Cristãos distribuem 500 marmitas por dia para famílias em isolamento na pandemia 
Igrejas já vão reabrir no Distrito Federal, após meses fechadas na pandemia
China faz demolição de igrejas à medida que o cristianismo avança, diz relatório 
Morte de cantora negra por covid-19 vira chacota por ela ser cristã
Inquérito das “fake news” é baseado em acusada de fake news  
Bolsonaro vai fazer live com pastores em oração pelo Brasil
Pastor lidera multidão em queima de máscaras: ‘Deus não se agrada de medrosos’
Trump assina ordem executiva para promover liberdade religiosa em todo o mundo  
Cristãos são presos durante demolição de igreja no Egito

“Faz sentido para mim dizer, em resposta à Liz e a qualquer um que diga que ‘as pessoas nascem gays’, que os pedófilos também diriam que nasceram dessa maneira. Esta é a minha resposta padrão para o argumento de que ‘pessoas nascem homossexuais’. Não é ilegal colocar as duas palavras na mesma frase”, explicou Hargreaves, segundo o Daily Mail.

Ele também explicou que não considerava o comentário ofensivo, pois era apenas uma conversa que infelizmente foi mal interpretada por parte da sua colega.

O juíz Andrew James, responsável pelo caso, foi favorável ao pastor, pois concluiu que se tratou de discriminação de crença religiosa por parte de sua colega de trabalho, e também, por ela ter adotado um comportamento “humilhante” de rejeição em relação ao seu colega.

Akano também teve a infelicidade de comentar: “Você é um daqueles homens negros que gostam de mulheres brancas”. Ela, que também é negra, foi autuada por discriminação racial.



Médicos voluntários do Projeto Missão Covid atendem pessoas com suspeita da doença ou com dúvidas sobre o novo coronavírus. 





Postar um comentário

0 Comentários