Redes Sociais

Header Ads

“Antifascista” perde emprego ao ser visto em protestos violentos na paulista

 Emerson Osasco ficou sem emprego um dia depois de ser visto participando de manifestações violentas. —  Foto/Reprodução/FacebookFacebook.  


“Antifascista” perde emprego ao ser visto em protestos violentos na paulista
Fonte:  O Verbo, Michael Caceres —  Publicado no  CN em 10.jun.2020.   

Solidariedade — Um dos líderes das manifestações “antifascistas” e “democráticas” do dia 31 de maio em São Paulo, marcadas por vandalismo e violência, Emerson Osasco ficou sem emprego um dia depois de ser visto participando do atos contra o governo Bolsonaro.

Ele é diretor e conselheiro da torcida Gaviões da Fiel, maior torcida organizada do Sport Club Corinthians.

Imagens do desenvolvedor de software em meio à passeata do grupo que criou confusão na Avenida Paulista circulou nas redes sociais e, possivelmente, acabou chegando ao conhecimento dos empregadores, resultando na sua dispensa do serviço.

“Após toda a repercussão, as imagens chegaram no meu serviço. Há um tempo eu trabalhava como quarteirizado para a empresa. No mês passado, fui absorvido para ser terceiro direto. Meu contrato era de seis meses, e eu só recebia elogios pelo meu trabalho”, disse.

VEJA TAMBÉM:
+“Antifascista” perde emprego ao ser visto em protestos violentos na paulista
Senador protocola pedido de impeachment contra Alexandre de Moraes
Google oferece 5 mil reais pra quem fica em home office 
Nova Zelândia tem abraços, compras e mãos dadas: desconfinamento
Moraes quer provas de ação no TSE em inquérito das fake news
PF: Deflagrada Operação Para Bellum que investiga compra de respiradores no Pará
OMS esclarece que assintomáticos podem transmitir covid-19
OMS: transmissão de covid-19 a partir de assintomáticos é “muito rara” 
Senado pode votar nesta semana lei da mordaça
Cozinheira volta a atacar 'grosserias' de Bonner e diz que ele tinha ciúme de amigos
Brasil negocia para ser um dos produtores da vacina contra o coronavírus 

Osasco trabalhava para uma empresa mexicana, a Softtek. Lutador de muay thai, Emerson aparece em uma discussão com apoiadores do presidente e acabou sendo informado por telefone sobre sua demissão da empresa de tecnologia.

“O gerente acabou falando que foi porque eu estava na Paulista e mencionou um vídeo que eu tenho com o Lula. Vou entrar com uma ação na Justiça porque foi uma perseguição política. Ficou evidente para mim que foi por causa disso”, acusou.




Médicos voluntários do Projeto Missão Covid atendem pessoas com suspeita da doença ou com dúvidas sobre o novo coronavírus. 





Postar um comentário

0 Comentários