Redes Sociais

Header Ads

OMS recua e se desculpa por polêmicas sobre cloroquina

  O diretor-executivo de emergência em saúde da OMS Michael Ryan durante entrevista coletiva em Genebra, na Suíça. —  Foto/Reprodução/Denis Balibouse/Reuters.  


VERBAS DO BNDES: Deputado federal Paulinho da Força perde mandato após condenação à prisão
Fonte:   Pleno News. —  Publicado no  CN em 06.jun.2020.  


Política  — O diretor-executivo para Emergências da Organização Mundial de Saúde (OMS), Mike Ryan, pediu desculpas na sexta-feira (5), em nome da agência, pela controvérsia gerada por causa do posicionamento perante pesquisas sobre a eficácia da hidroxicloroquina no tratamento da Covid-19.

– Nos desculpamos coletivamente pela imagem de confusão que os estudos podem dar, mas é preciso seguir evidências científicas e garantir que as pessoas que entram nestes testes clínicos o façam de forma segura, que se dê prioridade ao bem-estar delas – explicou o representante da OMS, em entrevista coletiva.

Ryan deu a declaração no mesmo dia em que a Universidade de Oxford anunciou o fim das pesquisas com hidroxicloroquina em pacientes britânicos, ao determinar que não produzia benefícios visíveis nos tratamentos.

A OMS, por sua vez, havia interrompido na semana passada os estudos que conduzia, depois que a revista científica “The Lancet” apontou para o aumento do índice de mortalidade em pacientes que eram submetidos à terapia com o medicamento.

A agência, no entanto, retomou as atividades de pesquisa, depois que três dos quatro autores do texto se retificaram.

– Acontece muito raramente, mas quando uma publicação identifica que um artigo é questionável, faz o correto ao retirá-lo – disse o diretor-executivo para Emergências da Organização Mundial de Saúde.

VEJA TAMBÉM:
Deputado federal Paulinho da Força perde mandato após condenação à prisão 
Ministro Fachin determina suspensão de operações policiais em comunidades do RJ 
Cozinheira diz que choro de Fátima Bernardes é falso e acusa Bonner de grosseria
Patroa pede perdão em carta para mãe de Miguel e diz: 'Sou solidária ao seu sofrimento'
Morte de cantora negra por covid-19 vira chacota por ela ser cristã
CONFUSÃO: Psicóloga diz que Joice "tem que se tratar, é mentirosa compulsiva" 
Documentos vazados questionam o anúncio do `paciente zero’ em província da China
Hospital de campanha em SP é quase cenográfico, atestam deputados
Caixa emprestou R$ 1,3 bi para estados e municípios em dois dias
Governo destina crédito de R$ 4,5 bilhões para Saúde

A chefe de estudos científicos da OMS, Soumya Swaminathan, explicou ainda que os dados contraditórios em pesquisas paralelas sobre um mesmo medicamento ou tratamento é algo normal.

No caso da hidroxicloroquina, no entanto, a representante da organização aponta que se trata de um assunto que está sendo acompanhado mais de perto pela opinião pública, devido a pandemia da Covid-19, a doença provocada pelo novo coronavírus.

– É um processo científico habitual, obter diferentes resultados, em diferente testes. A comunidade científica, normalmente, requer mais de um teste para confirmar os efeitos – apontou Swaminathan


Atenção! 
*Para nos informar casos de óbitos entre ACS/ACE, use esse formulário online, aqui!
*Para acessar o Monitoramento sobre a Covid-19 entre a categoria, acesse aqui!


VÍDEO EM DESTAQUE:


Secretária de saúde de Caicó, Déboa Costa faz as declarações que provocaram indignação nacional dos agentes de saúde. Assista ao vídeo acima!  


Médicos voluntários do Projeto Missão Covid atendem pessoas com suspeita da doença ou com dúvidas sobre o novo coronavírus. 





Postar um comentário

0 Comentários