Redes Sociais

Header Ads

Casal que perseverou por 18 anos celebra teste positivo de gravidez: ‘Glória a Deus’

Geisislaine Aleixo da Silva Balestrim e Isaac Balestrim Júnior  perseveraram, por quase duas décadas o sonho de serem pais—  Foto/Reprodução.  


Casal que perseverou por 18 anos celebra teste positivo de gravidez: ‘Glória a Deus’
Fonte:  Gospel+, TIAGO CHAGAS. —  Publicado no  CN em 18.jun.2020.   

Solidariedade Ao longo de dezoito anos, um casal tentou engravidar sem sucesso, até que em 2019, após mudarem a abordagem do tratamento visando a reprodução, alcançaram um resultado positivo de um teste.

O vídeo, com muitos “glória a Deus” em reação à descoberta, foi parar nas redes sociais e tem emocionado milhares de pessoas.

O relato de Geisislaine Aleixo da Silva Balestrim, 37 anos, e Isaac Balestrim Júnior, 39 anos, é o de quem perseverou por quase duas décadas em busca do sonho da paternidade. Desde 2001, quando se casaram, passaram a tentar engravidar, sem sucesso.

Ao longo dos anos foram inúmeras tentativas de tratamento, com diferentes profissionais. Com o avançar da idade, o casal passou a se preocupar com a possibilidade de não alcançarem o sonho: “Perdi muito tempo em ginecologista que dizia que era ovário policístico. Fazíamos vários exames meus e do meu esposo. Na época, quase não se falava em fertilização, e só quem tinha muita condições financeiras é que fazia”, contou Geisislaine, que vive em Mandaguari (PR), na região metropolitana de Maringá.

Em entrevista ao portal GMC Online, Geisislaine relatou ter sido maltratada por um dos especialistas a quem recorreu, um relato muito comum por parte de casais com dificuldades reprodutivas. “Resolvi ir a uma consulta com especialista, que fez exames e me disse que eu não tinha nada e que o problema era com meu esposo. Mas ele foi muito grosso no atendimento e me senti insegura. Parecia muito desumano e era muito caro o tratamento com ele”, desabafou.

Em agosto de 2019, o casal descobriu a clínica do médico Vinícius Stawinksi. O primeiro contato, com a secretária, já foi diferente do que vinha ocorrendo anteriormente: A Rosáia me deu muita força, me dizendo que desta vez iria dar tudo certo. Na consulta com o Dr. Vinícius, ele nos recebeu com um bom aperto de mão e disse ‘graças a Deus que vocês vieram’. Senti segurança. Parecia que já nos esperava há muito tempo. Quando conversamos, vi que, além de profissional, ele colocava Deus à frente de tudo”, relembrou ela.

“Fui na igreja, busquei a palavra de Deus e o Senhor me disse: ‘Vou te abrir a porta. Colocarei um anjo no seu caminho. Eu sou aquele que entra na medicina e sou glorificado através dela. Faça tudo o que o anjo te disser’. O Dr. Vinícius foi esse anjo que o Senhor usou”, testemunhou a mamãe.

Após a consulta, o casal refez exames padrão, como ultrassom e espermograma, e iniciou o uso de medicamentos que estimulam o amadurecimento dos óvulos. “Ele disse que não via problemas em nós, mas pelo tempo de tratamento que já estávamos, eu disse que não aguentava mais e queria ir direito para a fertilização”, disse Geisislaine.

Com o procedimento realizado, a confirmação da gravidez veio em 29 de outubro. O casal, confiante, decidiu gravar os momentos anteriores ao teste e a reação ao ver o resultado positivo foi de glorificação a Deus.

“O nosso positivo foi um milagre e, para completar, quando fiz a primeira ultrassom, descobri que eram dois bebês. Vi que o Senhor me abençoou em dobro. Sempre sonhei em ter uma menina, e Deus me deu duas”, emocionou-se.

VEJA TAMBÉM:
Malafaia dispara contra ‘golpe’ do STF e diz não ter medo de ser preso...
Psicóloga acusa app de fazer apologia à ideologia de gênero 
Para retomar cultos, cristãos devem louvar o presidente Xi Jinping, exige governo
Pastor transforma igreja em bar, após autoridades dificultarem realização de cultos
+ ‘Deus falou comigo’, diz médico que foi internado por Covid-19 e achou que morreria
Uma ameça real. 2020 vai além de 1984: A profecia de Orwell
CINEMA: A oração do filme Quarto de Guerra, contada por Molly Bruno
IGREJA PERSEGUIDA: Cuba aumenta a repressão contra cristãos em meio à pandemia
+“A igreja precisa superar a mídia com notícias de esperança”, afirma pastor
Jovem sobrevive a grave acidente e diz que só está viva para “compartilhar Jesus”

As duas meninas nasceram no dia 24 de maio de 2020, às 4h40, com 34 semanas de gestação. Por conta do parto prematuro, elas ficaram quatro dias na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) na maternidade em Maringá, onde foram dadas à luz. “Foi difícil, mas todos aqueles a que Deus tem uma promessa passam por luta aqui na terra, mas sempre têm a vitória”, celebrou Geisislaine.

“Antes de elas serem minhas, elas são de Deus. Quero ensinar o bom caminho a elas, que venham a ser humildes, fiéis e tementes a Deus. O tempo de Deus é perfeito e tem seus mistérios, porém, não nos cabe entender, somente aceitar”, concluiu.

O médico Vinícius Stawinksi comentou o sucesso alcançado pelo casal após anos de perseverança: “Trabalhar com a Medicina Reprodutiva Humana é sempre uma caixinha de surpresas. Esta é a história real do casal que esperou, tentou, aguardou e buscou pelo tão sonhado positivo durante 18 anos. Uma linda história de amor de um casal que sonhou junto. E eu, como médico, tive a imensa honra de fazer parte desta história. Emoção, realização e fé”, comentou.

Veja o vídeo com dessa história emocionante:


VÍDEO: Casal que perseverou por 18 anos celebra teste positivo de gravidez: ‘Glória a Deus’  (Assista no Facebook)



Médicos voluntários do Projeto Missão Covid atendem pessoas com suspeita da doença ou com dúvidas sobre o novo coronavírus. 





Postar um comentário

0 Comentários