Header Ads


Agentes comunitários de saúde e de endemias reivindicam reajuste de salários e adicional de insalubridade

  Agentes comunitários de saúde e agentes de endemias as endemias se unem pela garantia de direitos.  —  Foto/Reprodução.

Agentes comunitários de saúde e de endemias reivindicam reajuste de salários e adicional de insalubridade
Publicado no Conexão Notícia em 03.abril.2021.  

Agentes de Saúde | O agente comunitário de saúde tem como atribuição o exercício de atividade de prevenção de doenças e de promoção da saúde por meio de ações domiciliares ou comunitárias, individuais ou coletivas.

Já o agente de combate de endemias, atua em atividades de vigilância, prevenção e controle de doenças. Ambos lutam por reajuste salarial e insalubridade à vários meses junto a nova gestão do município de Cruzeiro do Sul.


E após uma reunião realizada na última terça-feira com representantes da classe e prefeitura, a incerteza ainda continua.

Segundo Jairo de Souza representante do Sindicato, em janeiro eles encaminharam as pautas para a secretaria e Prefeitura de Cruzeiro do Sul. “Essas pautas seriam o reajuste do piso salarial a nível nacional e a insalubridade que é tão sonhada por trabalhadores ”.

O secretário Municipal de Saúde Agnaldo Lima destacou que a valorização desses servidores através do piso salarial nacional está em andamento. “Houve uma reunião com os três sindicatos da saúde, incluindo Sintesac, sendo representado pelo presidente e o departamento jurídico, que é uma determinação do prefeito Zequinha Lima, reunir e dialogar com as classes sindicais para que possamos encontrar uma alternativa e o melhor caminho.”


Ainda segundo o secretário, seria necessário que a secretaria de finanças do município fizesse um levantamento sobre esse aumento que é justo dos agentes.

A previsão é que na próxima semana os agentes tenham uma resposta favorável .


Salvador/BA: A humilhante situação imposta aos agentes de saúde, que recebem apenas R$ 877 de salário base.

 Várias entidades representativas dos Agentes de Saúde tentam garantir o acesso ao Piso Nacional (valor mínimo a ser pago à categoria). Ilustrativa.  —  Foto/Reprodução.

Quando o assunto é Piso Salarial Nacional dos Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate às Endemias, sem dúvida alguma, a abordagem tende a ser traumática, principalmente se associada a diversos municípios da Bahia. Tomando a capital baiana como referência do que ocorre com a categoria, nas mais diversas cidades do estado e até mesmo do país. 
A situação da categoria na capital é humilhante. Nem mesmo a condição de capital com todo o potencial econômico que a honrosa posição condiciona à cidade, foi suficiente para garantir que os recursos garantidos pelo FNS - Fundo Nacional de Saúde, chegasse até os seus destinatários .
Enquanto o valor mínimo a ser pago aos agentes é de 1.550 (hum mil quinhentos e cinquenta reais), em Salvador a categoria recebe quase a metade como salário base, ou seja, apenas R$ 877 (oitocentos e setenta e sete reais). Isso chega a ser humilhante! Leia a matéria sobre essa situação, aqui!

Acompanhe as notícias do JASB no WhatsApp ou Telegram 

JASB - Jornal dos Agentes de Saúde do Brasil 


Veja outras formas de doações, aqui!

Conteúdo relacionado:

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.