Header Ads


Cabo da Policial militar é morto ao tentar evitar assalto em cidade do RJ

Cabo Derinaldo Cardoso foi morto durante assalto em Mesquita.  —  Foto/Reprodução.

Cabo da Policial militar é morto ao tentar evitar assalto em cidade do RJ
Publicado no Conexão Notícia em 05.dez.2020.  

Polícia  Cabo Derinaldo Cardoso chegou a ser levado para hospital, mas não resistiu aos ferimentos.

O policial militar Derinaldo Cardoso dos Santos, de 34 anos, foi morto ao tentar impedir um assalto a uma loja no centro de Mesquita, cidade da Baixada Fluminense. Derinaldo, que era cabo da PM, foi atingido por um tiro na cabeça disparado por um criminoso durante a ocorrência.

O caso aconteceu no início da tarde de sexta-feira (4) e a morte foi confirmada na noite do mesmo dia. Cardoso, que trabalhava no 20º Batalhão da Polícia Militar, chegou a ser levado para o Hospital Geral de Nova Iguaçu (HGNI) em estado gravíssimo e passou por uma cirurgia de emergência, mas não resistiu.

O policial militar completaria dez anos na corporação no próximo mês e deixa esposa e dois filhos. Outra pessoa que estava na loja chegou a ser baleada na coxa, mas foi medicada e recebeu alta. De acordo com a PM, os bandidos fugiram e chegaram a roubar um veículo da prefeitura da cidade, levando os ocupantes reféns.


O veículo e os reféns foram abandonados pelos criminosos na Avenida Brasil, na altura de Realengo, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Um homem foi preso nos arredores da loja e levado para a 54º Delegacia de Polícia, em Belford Roxo, outra cidade da Baixada Fluminense.

Na noite de sexta, policiais militares receberam a denúncia de que a arma usada no crime estava escondida em uma localidade em Padre Miguel, na Zona Oeste do Rio. No endereço indicado, os agentes encontraram um revólver calibre 38 com numeração raspada e cinco munições.

POLICIAL JÁ HAVIA FEITO UM VÍDEO LAMENTANDO A MORTE DE UM COLEGA
No último dia 13 de outubro, o cabo Cardoso chegou a publicar um vídeo de desabafo pela morte de um colega de farda, o sargento Cirio Damasceno Santos, que faleceu após ser baleado em uma perseguição a um veículo na Avenida Brasil no dia anterior.

Na ocasião, policiais do 14º BPM (Bangu) perseguiam um veículo suspeito na pista sentido Centro, na altura da comunidade do Muquiço, em Guadalupe, quando foram atingidos por tiros. O sargento Cirio, de 51 anos, foi baleado na cabeça. No ataque, a viatura acabou capotando e o PM foi levado para o Hospital Albert Schweitzer, em Realengo, mas não resistiu.

No vídeo, Cardoso lamentou a morte do colega de farda e relatou que, em diversas ocasiões, os policiais são injustiçados. O policial também chegou a dizer que, apesar das críticas, a missão dos agentes era de proteger a sociedade e que a dor e o sentimento de perda era grande pela morte do colega.

Muitas pessoas vem me dizer que foi a profissão que nós escolhemos, que quando nós escolhemos ser policiais, sabemos de todos os riscos, e quando nós entramos na Polícia Militar, nós juramos sacrificar nossas vidas em defesa da sociedade, de cidadãos que nem nos conhecem e muitas das vezes nos criticam – desabafou.

Paulo Moura 

Conteúdo relacionado:
Mosquitos e caramujos são os animais que mais causam mortes em humanos no mundo

 


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.