Redes Sociais

Header Ads

04 de Outubro: Dia dos Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate as Endemias

Homenagem aos Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate as Endemias. —  Foto/Reprodução.

04 de Outubro: Dia dos Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate as Endemias
Publicado no Conexão Notícia em 03.out.2020.  

Agentes de Saúde | O dia do Agente Comunitário de Saúde e Agente de Combate as Endemias é celebrado anualmente em 04 de outubro.

O agente comunitário de saúde é um profissional que faz a ligação entre a comunidade e as unidades de saúde, enquanto os Agentes de Combate as Endemias possuem como atribuições: o exercício de atividades de vigilância, prevenção e controle de doenças e promoção da saúde, desenvolvidas em conformidade com as diretrizes do Sistema Único de Saúde - SUS e sob supervisão do gestor municipal. A LEI Nº 11.350, DE 5 DE OUTUBRO DE 2006.

Os agentes de Combate as Endemias 
Novas formações profissionais de nível técnico têm sido argumentadas, propostas e instituídas para a capacitação de servidores que compõem o quadro do SUS e atuam diretamente com a SVS (Secretaria de Vigilância em Saúde). A formação técnica em Vigilância em Saúde, com o apoio do Ministério da Saúde aprimora ou complementa o conhecimento científico e tecnológico na área preventiva de doenças e agravos e na promoção da saúde, substituindo a antiga visão de trabalho do Agente de Combate às Endemias (o antigo visitador sanitário vulgo mata mosquito).

Frente parlamentar homenageia Dia Nacional do Agente Comunitário de Saúde e de Combate às Endemias, confira o vídeo:


Origem dos Agentes Comunitários de Saúde
A origem dos agentes de saúde é anterior às políticas públicas que inseriram esse trabalhador no SUS. Porém, é a partir destas políticas que o agente de saúde aparece formalmente como uma ocupação reconhecida em âmbito nacional.
Em 1991 é lançado o Programa Nacional de Agentes Comunitários de Saúde (Pnacs) que, no ano de 1992, passou a chamar-se Programa de Agentes Comunitários de Saúde (Pacs). Sua implantação foi iniciada pelos estados do Nordeste, nos quais foram priorizadas as ações da área materno-infantil.
Estas experiências, somadas às experiências locais anteriores, formam a base para o lançamento em 1994 do Programa de Saúde da Família (PSF).
A partir de 1996 o nome Programa Saúde da Família foi substituído por Estratégia Saúde da Família (ESF), considerando que os programas têm um caráter mais vertical, estabelecido pelo Ministério da Saúde, e estão mais focalizados em determinado problema. O Ministério da Saúde passa a considerar a Saúde da Família como uma estratégia de reorganização da atenção à saúde no Brasil, visando contribuir para o aprimoramento e a consolidação do SUS.
A ideia de reorientação da atenção à saúde é ainda mais consolidada na Política Nacional de Atenção Básica (Pnab), de 2006, entendida no sentido da substituição do modelo tradicional de assistência, com lógica biomédica, voltado para a cura de doenças e com ênfase na demanda espontânea, por outro modelo, centrado na promoção da saúde e na prevenção de doenças, com enfoque nas famílias em seus territórios, nos quais a determinação social da saúde pode ser mais bem entendida.


Quanto aos ACS, são responsáveis por:
Visitar as famílias de sua microárea e assim detectar doenças;
Ensinar normas de higiene;
Orientar as famílias sobre os serviços de saúde disponíveis;
Acompanhar o tratamento médico daqueles que necessitam;
Desenvolver atividades de promoção da saúde junto à população e ao lado de outros profissionais.
 
DESTAQUES:



Médicos voluntários do Projeto Missão Covid atendem pessoas com suspeita da doença ou com dúvidas sobre o novo coronavírus. 


Postar um comentário

0 Comentários