Header Ads


Mansão de Dr. Jairinho é colocada à venda um mês após morte de Henry

 Mansão de Dr. Jairinho, duplex fica num condomínio luxuoso em Mangaratiba—  Foto: Reprodução.

Mansão de Dr. Jairinho é colocada à venda um mês após morte de Henry
Publicado no Conexão Notícia em 06.junho.2021.  

Brasil |  A família do Dr. Jairinho, médico e vereador pelo Rio de Janeiro, acusado de matar o próprio enteado em 8 de março deste ano, por espancamento, colocou a casa de veraneio dele à venda, em abril, logo após o caso vir à tona.

O imóvel duplex fica num condomínio luxuoso em Mangaratiba, na Costa Verde. Tem 11 quartos, sendo 6 suítes, piscina e está sendo vendido por R$ 3 milhões, bem mais o valor que o político pagou, em 2014: R$ 450 mil.

Era para a propriedade que Jairinho costumava levar as namoradas e os filhos delas para passar os finais de semana. Inclusive, a professora Monique Medeiros, mãe do menino de 4 anos morto por múltiplas lesões.

O registro do imóvel foi feito no 1º cartório de Mangaratiba e aponta que a casa foi comprada por Thalita Fernandes Santos, que é irmã de Jairinho, por R$ 220 mil, em 2011. 


Três anos depois, houve uma incorporação da propriedade pela empresa LML Participações e Investimentos S/A, na qual figuram como sócios Thalita e o empresário Daniel Paulo Ribeiro de Carvalho, irmão da ex-mulher de Jairinho, Ana Carolina Ferreira Netto. Ela é a mãe dos dois filhos do vereador. No registro, a transação teria saído por R$ 450 mil.

A venda é do tipo “porteira fechada”. Ou seja: com a inclusão de móveis e objetos dentro. Mas, o defensor do vereador, Braz Sant'Anna, nega que a pretensão de vender o imóvel seja a de evitar eventual bloqueio para efeito de indenização.

Apesar da casa não estar em nome do médico, o imóvel é citado em depoimentos prestados à 16ª DP (Barra da Tijuca) ao longo da investigação por ex-namoradas, em que contaram histórias sobre as viagens a Mangaratiba e surtos de ciúme do vereador em fins de semana ou feriados prolongados.

Dr. Jairinho já foi acusado de espancar outras crianças. Uma ex-namorada relatou que o filho contou ter sido agredido pelo médico, durante passeio de carro. O menino de três anos teve fratura no fêmur e ficou dois meses sem poder movimentar os membros da cintura pra baixo.

Jornal da Cidade Online  


Obras que promovem pedofilia, pornografia juvenil e sexo grupal serão excluídas da Fundação Palmares 

 Sérgio Camargo é presidente da Fundação Cultural Palmares—  Foto: Reprodução.

O presidente da Fundação Cultural Palmares, Sérgio Camargo, tem usado as redes sociais para comunicar que excluirá da entidade obras relacionadas ao guerrilheiro Carlos Marighella, ao socialista Karl Marx e aos políticos soviéticos Josef Stalin e Lenin.

Acompanhe as notícias do CN - Conexão Notícia no Facebook


Veja outras formas de doações, aqui!


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.