Conasems definiu a UFRGS como responsável pela formação técnica de 380 mil agentes de saúde - Conexão Notícia

Header Ads


Conasems definiu a UFRGS como responsável pela formação técnica de 380 mil agentes de saúde

   UFRGS foi selecionada  para capacitar até 380 mil agentes de saúde (ACS/ACE) no país. —  Foto: Reprodução.

Conasems definiu a UFRGS como responsável pela formação técnica de 380 mil agentes de saúde 
Publicado no Conexão Notícia em 01.julho.2021. 

Agentes de Saúde | Proposta da instituição foi a escolhida pelo Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde. 

Resultado foi anunciado na quarta-feira (30) pelo reitor Carlos Bulhões, em uma reunião virtual. 

A Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) foi selecionada em um edital de âmbito nacional para capacitar até 380 mil agentes comunitários de saúde e de combate a endemias no país. 

A proposta da instituição foi a escolhida pelo Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems) para estar à frente do Programa Saúde com Agente. O resultado foi anunciado nesta quarta-feira (30) pelo reitor Carlos Bulhões, em uma reunião virtual.


Na prática, professores da universidade gaúcha irão ensinar a alunos de municípios brasileiros medidas de controle, vigilância e enfrentamento a adoecimentos — como casos de dengue e covid-19. Dois cursos técnicos serão ministrados pelos docentes de forma híbrida, ainda sem data certa para iniciar.

Outras três instituições, de diferentes Estados, foram avaliadas. No julgamento das propostas, o Conasems avaliou que o projeto da UFRGS atendia ao chamado “com propostas criativas, estruturadas, referenciadas em evidências científicas para a produção de um ensino significativo, voltado para as necessidades reais da prática e para a produção de um cuidado humanizado e conectado com as evidências de situações reais no serviço”.

O número exato de alunos e de municípios que irão participar da formação ainda não foi definido. A ideia é que parte dos estudantes já atue de alguma forma no Sistema Único de Saúde (SUS), seja em postos ou unidades básicas de saúde  — neste caso, o objetivo é qualificar os profissionais. Por parte da UFRGS, estima-se a atuação de mais de cem professores.

— Estamos muito felizes, é uma ação que vai ter um impacto nacional e gigantesco. É um edital de grande porte, talvez o maior que a UFRGS já ganhou, e chega em um momento fundamental, em que precisamos fortalecer o SUS — afirma Leandro Raizer, vice-pró-reitor de Graduação da universidade.


Fabiana Schneider Pires, professora do Departamento de Odontologia Preventiva e Social da Faculdade de Odontologia da UFGRS, será uma das docentes do projeto.

— É gratificante e ao mesmo tempo desafiador participar dessa ação. A equipe de professores está muito empenhada para oferecer uma formação de qualidade, colocando os preceitos do SUS em relevo e compreendendo o papel social desses agentes — afirma.

Além da Faculdade de Odontologia, participam do projeto a Escola de Enfermagem, a Faculdade de Farmácia, a Faculdade de Medicina e o Instituto de Psicologia. A proposta prevê a oferta de Curso Técnico de Agente Comunitário de Saúde, para os agentes comunitários de saúde, e Curso Técnico em Vigilância em Saúde com Ênfase no Combate às Endemias, para os agentes de combate às endemias.

Será usada uma metodologia de ensino híbrido, com o desenvolvimento de atividades educacionais presenciais — durante a jornada de trabalho — e também de atividades a distância, totalizando carga horária de 1.280 horas para cada curso, distribuídas em módulos. O processo de ensino-aprendizagem terá o acompanhamento sistemático de tutores, para as atividades realizadas a distância, e preceptores, para as atividades presenciais.

ROSSANA RUSCHEL / Gauchazh

CN - Conexão Notícia e JASB - Jornal dos Agentes de Saúde do Brasil 

Inscreva-se no canal do JASB no YouTubeWhatsAppTelegram ou Facebook.


Depois de muita polêmica: Associação Fnaras entrega PEC 14 E 22 ao Presidente da Câmara

  Representantes da Associação Fnaras e o Presidente da Câmara dos Deputados. —  Foto: Reprodução.

Finalmente, depois de várias semanas de "guerra nas redes sociais" entre diretores da Associação FNARAS contra a direção da CONACS - Confederação Nacional dos Agentes Comunitários de Saúde, finalmente, chegou-se a um ponto comum. Infelizmente isso ocorreu depois de muitos desgastes no meio da categoria, que ficou dividida entre as acusações de que a PEC 22 não garantiria o Piso Nacional de R$ 2.200 (dois mil e duzentos reais). A controvérsia poderia ter sido resolvida sem um desgaste tão expressivo. Leia a matéria completa, aqui.

A ostentação do presidente da AASA-Bahia, entidade é apontada como principal responsável pelo julgamento do Piso Nacional pelo STF.

    ACE fundador da lucrativa AASA-BA, ostenta nas redes sociais, revelando o lucrativo negócio da instituição com os Agentes de Saúde.  —  Foto/Reprodução.

Como é de conhecimento de todos os  Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate às Endemias, o Supremo Tribunal Federal (STF) irá decidir se o Piso Nacional é aplicável aos servidores dos estados, municípios e Distrito Federal, ou seja, a corte poderá derrubar o repassado que é feito aos agentes pelo FNS - Fundo Nacional de Saúde para pagamento dos agentes. Na prática, municípios e estados receberão, contudo, repassarão apenas uma parte com bem entender, caso o Supremo se posicione desfavoravelmente aos ACS/ACE.  Matéria completa, leia aqui!



CN - Conexão Notícia e JASB - Jornal dos Agentes de Saúde do Brasil 
Inscreva-se no canal do JASB no YouTubeWhatsApp ou Telegram.


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.