Header Ads


VÍDEO - Presidente da CONACS reage contra a criação do Fórum Nacional das Representações dos ACS/ACE

 Não basta apenas falar em união nos discurso! É preciso buscar vivenciá-la no dia a dia. —  Foto/Reprodução.

VÍDEO - Presidente da CONACS reage contra a criação do Fórum Nacional das Representações dos ACS/ACE
Publicado no Conexão Notícia em 05.mar.2021.  

Agentes de Saúde | Nesse momento de insegurança no cenário nacional e internacional, em face da Pandemia, mas do que nunca se faz necessário que todas as instituições representativas sejam unidas, afinal, elas representam quase 400 mil agentes. A união dessas instituições requer um esforço de todos as lideranças envolvidas, inclusive, de suas bases, nos municípios e capitais. Somente assim, seremos uma categoria forte. Verdadeiramente forte!

Instituição forte
Sem dúvida alguma que  CONACS - Confederação Nacional (das associações) dos Agentes Comunitários de Saúde é uma entidade forte, que possa ser assim sempre. Mas, o que ocorrerá se em alguma época ela tiver a frente uma pessoa arrogante, intolerante, possessiva, que se aposse da direção por tempo indeterminado e, ainda por cima, escolha os diretores a dedo? Se isso acontecer algum dia, sem dúvida alguma, a coisa ficará delicada. Esperamos que isso nunca aconteça, claro.


Ele chegou e agora?
A criação do FNARAS - Fórum Nacional das Representações dos ACS/ACE tem tirado o sono de algumas lideranças, que defendem em discursos abertos que apenas uma entidade é legítima representante legal dos ACS/ACE. Esse discurso revela fragilidade, ausência de segurança e temor de que o seu domínio seja compartilhado com outras lideranças. Algo natural, contudo, precisa ser administrado para que não venha a fugir do controle, tornando-se algo intolerável. Uma liderança equilibrada, matura, não precisa usar de sua força institucional para marcar território ou fazer guerra por espaços, ela não ocupa espaço no grito, mas com o equilíbrio e sensatez. Sabe respeitar os colegas, quer os que esteja no mesmo patamar de liderança ou aqueles que estão em posição de liderado. Não há espaço para intolerâncias.


Há no Brasil 3 instituições que se articulam em Brasília
No cenário nacional, além da CONACS, há também a FENASCE - Federação Nacional dos Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate às Endemias e, agora, o FNARAS. O que impede das três instituições trabalharem unidas? Ora, se os diretores de três entidades não conseguirem se unir, como alguém acreditaria que é possível unir os quase 400 mil profissionais? Isso é uma ilusão terrível! Primeiro os diretores das entidades devem dá o exemplo. Depois (sem hipocrisia) será possível fazer discursos como os que são compartilhados nas redes sociais, falando em união.

Confira a fala da diretora presidente da Conacs:

O episódio dos R$ 330 mil do Congresso da CONACS
No início de março de 2020, diante da pressão dos ACS/ACE dos mais diversos estados do Brasil, que buscavam informações sobre a cobrança de inscrições, no valor R$ 1.100,00 (mil e cem reais) e R$ 1.430,00 (mil, quatrocentos e trinta reais), valor que geraria uma arrecadação mínima de R$ 330 mil (trezentos e trinta mil reais) para os participantes do VIII Congresso Nacional da CONACS. O congresso foi adiado, sob alegação da causa ser a pandemia e a presidente da Confederação declarou que "não devia satisfações a ninguém, além das lideranças dos sindicatos e federações filiadas à CONACS," conforme está no vídeo acima. Nenhum ACS ou ACE, que não seja filiado à instituição possui o direito de receber esclarecimentos sobre a finalidade do preço do congresso dos ACS/ACE ser mais caro do que um congresso internacional dos médicos. 

O Congresso foi realizado no início desse ano. Os valores envolvidos, até hoje, não se sabe. Inclusive, pouco se sabe de como foi feita a eleição da instituição, nem como é feito tal processo eleitoral. 

O sofrimento da categoria e a falta de socorro
A direção da Conacs precisa ser humilde e reconhecer que não teve condições de resolver os mais diversos problemas, vivenciados pelas centenas de milhares de ACS/ACE do país. Falar em conquistas que só existem para 3 de cada 10 agentes, não resolve os problemas. Fazer de conta, não transforma o mundo real. 
As demissões em massa, que estão ocorrendo em vários estados, o não pagamento do Piso Nacional, que afeta cidades e até capitais em todos os estados, o congelamento do Piso, que somente recebeu uma correção em 2018, sendo pago em 3 sofridas parcelas ao longo de 2019 a 2021 - tudo isso representa causa de sofrimento. 


Ação de inconstitucionalidade, que tramita no STF
O que falar da ação de inconstitucionalidade, que tramita no STF - Supremo Tribunal Federal, caso ela seja acatada, poderemos ter milhares de demissões simultâneas no Brasil. Por que apenas o JASB - Jornal dos Agentes de Saúde do Brasil fala nesse assunto? Enquanto há luta para definir "quem é o dono da categoria," os prefeitos e as suas instituições continuam avançando, negando os direitos que estão no papel, longe do mundo prático.

E por falar em dinheiro
Que tal se nós propusermos que seja colocado no site da Confederação as movimentações financeira dos últimos 5 anos? Quem sabe assim não entenderíamos os motivos de toda essa confusão, simplesmente porque a categoria de 22 estados decidiu criar o FNARAS, inclusive, tendo convidado os presidentes da Confederação e da FENASCE para participar, conforme informações da Dra. Elane Alves, atual assessora jurídica do Fórum.


Veja outras formas de doações, aqui!

Conteúdo relacionado:

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.