Header Ads


Impopularidade de Tite aumenta na seleção brasileira, resultado de sua militância política

 Tite, treinador da seleção brasileira de futebol —  Foto: Reprodução.

Impopularidade de Tite aumenta na seleção brasileira, resultado de sua militância política
Publicado no Conexão Notícia em 08.junho.2021.  

Brasil | Com discurso enfadonho, sem carisma e nada simpático, o treinador da seleção brasileira, Tite, nunca foi muito popular.
 
Ocupando uma função que já é historicamente um alvo da ira nacional, as características do atual técnico do nosso selecionado não colabora muito para sua popularidade.

Mas, o treinador não parece muito preocupado com isso e decidiu piorar um pouco mais a própria imagem. Tite está liderando um levante de jogadores contra a decisão do governo brasileiro de aceitar sediar a Copa América.
 
Por várias vezes a hashtag #ForaTite apareceu nos assuntos mais comentados do Twitter nos últimos dias. Além disso, o treinador tem sido chamado de “PTite”, por sua simpatia pelo ex-presidente Lula.


Outra manifestação de descontentamento foram os pedidos da contratação do treinador Renato Gaúcho, ex-Fluminense e Grêmio, para seu lugar.

Encontros públicos do treinador com o ex-presidente Lula foram relembrados para relacionar sua postura de rejeitar a Copa América e aceitar as eliminatórias como um gesto de militância anti-Bolsonaro.
 
Campeão no Corinthians, Tite tem excelente relação com o dirigente do clube paulista, Andrés Sanchez, que é deputado federal pelo PT. Além de Sanchez, o próprio Lula tem grande força dentro do clube do Parque S. Jorge, pois deu ao Corinthians um estado financiado pelos brasileiros.

A lealdade política de Tite manifestada por sua militância garante as portas sempre abertas no Corinthians e a segurança de nunca ficar desempregado, o que parece estar bem perto de acontecer.

Poder360 / Publicado no CN - Conexão Notícia


Bill Gates é acusado de crimes contra a humanidade (vídeo)

 Bill Gates foi denunciado no Parlamento de Roma, Itália—  Foto: Reprodução.

Dias depois de ter sido revelado, em um relatório de inteligência, que Bill Gates ofereceu suborno de US$ 10 milhões por um programa de vacinação forçada contra o coronavírus na Nigéria, agora uma parlamentar está exigindo sua prisão no parlamento italiano. 

Sara Cunial, membro do Parlamento de Roma, denunciou Bill Gates como um "criminoso vacinal" e pediu para o presidente italiano a entregá-lo ao Tribunal Penal Internacional por crimes contra a humanidade... Leia a matéria completa, aqui!

Acompanhe as notícias do CN - Conexão Notícia no Facebook

Veja outras formas de doações, aqui!


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.