Redes Sociais

Header Ads

Porchat no Roda Viva: ‘Quanto mais a gente lê a Bíblia, mais ateu a gente é’

Humorista fez mais uma declaração polêmica contra o cristianismo durante participação no Roda Viva   —  Foto/Reprodução.

Porchat no Roda Viva: ‘Quanto mais a gente lê a Bíblia, mais ateu a gente é’
Publicado no Conexão Notícia em 23.dez.2020.  

Brasil | A edição antevéspera de Natal do programa Roda Viva entrevistou o humorista ateu Fábio Porchat, que aproveitou a data para alfinetar cristãos dizendo que a leitura da Bíblia leva à incredulidade.

O Roda Viva passou por uma revolução progressista em 2020, com a chegada da jornalista Vera Magalhães para o papel de apresentadora. Os temas passaram a explorar o politicamente correto, e uma demonstração é a provocação feita aos cristãos com a entrevista de um ateu conhecido por zombar do Natal e do cristianismo nas esquetes do Porta dos Fundos.

Na entrevista da segunda-feira, 21 de dezembro, Porchat declarou que seu processo de pesquisa sobre o cristianismo é sempre pelo viés do ateísmo, e que a partir disso cria os textos dos especiais de Natal do grupo de humor, demonstrando o desprezo de alguém sem fé pelos dogmas religiosos.

Quanto mais a gente lê a Bíblia, mais ateu a gente é. Não dá para a gente acreditar naquilo que está escrito literalmente. Aquilo são parábolas muito bonitas, ideias muito bacanas para a gente lidar com a sociedade, lidar com os outros e as adversidades, disse Porchat.

Eu sempre me interessei muito por religião, qualquer uma delas. […] Me interesso muito pelas histórias, as histórias são muito ricas e muito bonitas […] Analiso bem, leio a Bíblia, para tentar transformar [o especial] no olhar de um não-crente, acrescentou o humorista.


Desprestígio
Em 2020, o Especial de Natal do Porta dos Fundos não obteve o apoio da Netflix, que decidiu apostar em um filme que não atacasse a fé cristã. A aposta em Tudo Bem no Natal Que Vem, de Leandro Hassum, se provou acertada, e o filme se tornou líder de audiência no exterior e um dos mais assistidos no Brasil.

Confira o vídeo:


Antes do lançamento, Porchat tentou causar polêmica para promover o lançamento da edição 2020 da esquete, dizendo ter “certeza que se Jesus voltasse, e tenho certeza que já tentou, ele teria voltado gay, travesti, mulher, preta e teria morrido em três dias, e não em 33 anos”.

Conteúdo relacionado:


Postar um comentário

0 Comentários