Estudo britânico aponta queda na eficácia das vacinas Pfizer e AstraZeneca após 6 meses e ressalta necessidade de reforço. - Conexão Notícia

Header Ads


Estudo britânico aponta queda na eficácia das vacinas Pfizer e AstraZeneca após 6 meses e ressalta necessidade de reforço.

  Aplicação da vacina contra a Covid-19 na Inglaterra.  —  Foto: Reprodução/LINDSEY PARNABY / AFP.

Estudo britânico aponta queda na eficácia das vacinas Pfizer e AstraZeneca após 6 meses e ressalta necessidade de reforço.
Publicado no Conexão Notícia em 31.agosto.2021.  

Brasil | LONDRES — A proteção contra a Covid-19 oferecida pelas vacinas Pfizer e AstraZeneca apresenta queda na eficácia de cinco a seis meses após a aplicação da segunda dose. A análise foi publicada no estudo ZOE COVID, realizado em parceria com pesquisadores da King’s College, em Londres, na Inglaterra, e o departamento de Saúde e Assistência Social do Reino Unido. A pesquisa realizada com mais de 1,2 milhão de pessoas mostrou que a prevenção de infecção pelo coronavírus no caso da Pfizer caiu de 88% para 74% e de 77% a 67%, no da AstraZeneca.


Os pesquisadores ressaltam que os resultados já eram esperados, principalmente por conta da ascensão da variante Delta, mais contagiosa. A pesquisa ressalta também que a queda na proteção pode ocorrer por variados motivos, incluindo problemas de saúde preexistentes. De toda forma, os imunizantes fornecem altos níveis de proteção para a maioria da população, o que mostra a importância da vacinação.


'Não podemos ficar sentados'
Tim Spector, co-fundador da ZOE e líder da pesquisa, acredita que, no pior cenário, a proteção poderia cair abaixo de 50% para idosos e profissionais de saúde até o próximo verão no país europeu, em meados de 2022.

A pesquisa mostra a necessidade de alguma ação. Não podemos apenas ficar sentados e ver a proteção diminuindo lentamente enquanto os casos e as chances de infecção ainda são altas — disse Spector em entrevista à BBC.

Covid-19: número de mortes de idosos vacinados com duas doses no Rio dobra em um mês e meio e reforça necessidade de terceira aplicação.


Na semana passada, outra pesquisa da Universidade de Oxford apontou que a proteção das vacinas Pfizer e AstraZeneca contra a variante Delta especificamente enfraquece em até três meses. No caso da Pfizer, a taxa de proteção cai de 75% para 61%. Já a AstraZeneca, diminuiu de 85% para 68% em 90 dias.

A empresa ZOE Ltd foi fundada há três anos para oferecer aconselhamento nutricional personalizado com base em kits de teste. O aplicativo ZOE COVID Symptom Study da empresa, usado para coletar os dados da pesquisa citada, é uma iniciativa sem fins lucrativos em colaboração com a King’s College e financiada pelo departamento de Saúde e Assistência Social.

ÉPOCA
CN - Conexão Notícia. 

O jornalismo do Conexão Notícia precisa de você para continuar marcando ponto na vida das pessoas. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado! Veja como doar aqui!

Confira os preços baixos de nossa loja, aqui!


TSE avalia que há condições para cassação da chapa Bolsonaro-Mourão

  Chapa Bolsonaro-Mourão corre o risco de ser cassada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).  —  Foto: Reprodução.

Segundo reportagem do iG Último Segundo, a dupla vencedora das eleições presidenciais de 2018 enfrentam quatro ações no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Leia a matéria completa, aqui!


LEIA TAMBÉM:


Mulher dá à luz intubada por Covid e conhece filho 18 dias depois

  Mãe dá à luz intubada por covid-19. —  Foto: Reprodução/arquivo pessoal.

Em Limeira, no interior de São Paulo, uma mulher que estava intubada por causa da Covid-19, entrou em trabalho de parto e deu à luz ao terceiro filho.


Acompanhe as notícias do CN - Conexão Notícia no Facebook

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.