Header Ads


Ministro da Saúde Pazuello age e pede a Guedes que suspenda exportação de seringas e agulhas

Ministro da Saúde Eduardo Pazuello —  Foto/Reprodução.

Ministro da Saúde Pazuello age e pede a Guedes que suspenda exportação de seringas e agulhas
Publicado no Conexão Notícia em 03.jan.2021.  

Ministério da Saúde | O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, solicitou ao ministro da Economia, Paulo Guedes, que restrinja a exportação de insumos necessários à vacinação da Covid-19, como agulhas e seringas.

A ideia é que haja no mercado brasileiro os itens essenciais para iniciar o plano de vacinação do Governo Federal.

O sistema de saúde do Brasil necessitará de 100% da demanda pelos insumos para garantir a vacinação contra o coronavírus e mais 300 milhões de doses para as demais doenças. 

Em outro momento, parte da negociação entre licitantes e Governo Federal falhou porque as empresas se negaram a reduzir o valor em ano pandêmico.

O governo já adquiriu 40 milhões de agulhas e seringas e mira agora em mais 150 milhões de unidades para cobrir total necessidade da Pasta da Saúde.


O general Pazuello é carioca e se formou na Academia Militar das Agulhas Negras. Concluiu o curso em 1984, como oficial de intendência. No Exército, ele comandou o 20° Batalhão Logístico Paraquedista e dirigiu o Depósito Central de Munição, ambos no Rio. Como general, comandou a 12ª Região Militar, em Manaus.

É considerado um especialista em logística. Ele realizou o curso de Comando e Estado-Maior no Exército, o curso de política e estratégia aeroespaciais, na Força Aérea Brasileira (FAB), e exerceu como general a assessoria de Planejamento, Programação e Controle Orçamentário do Comando Logístico do Exército.

Foi também comandante da Base de Apoio Logístico do Exército e da coordenação logística das Tropas do Exército Brasileiro empregadas nos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos no Rio de Janeiro, em 2016.

Em 2018, Pazuello, já na Amazônia, coordenou a Operação Acolhida, força-tarefa montada em Roraima para receber imigrantes venezuelanos, numa das maiores crises humanitárias registradas na América. Lá ele virou uma espécie de coringa, tanto que virou secretário da Fazenda em Roraima, quando aquele Estado sofreu intervenção federal. Ocupou o cargo de dezembro de 2018 a fevereiro de 2019 e, graças aos laços com o governo federal, conseguiu regularizar o pagamento dos servidores públicos, que estava em atraso.

Pazuello é o 10º ministro militar do atual governo, que também tem como vice um general, Hamilton Mourão. O general está na ativa e deve passar à reserva somente em 2022.


Conteúdo relacionado:

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.