Justiça desbloqueia R$ 1,8 milhões de prefeito que simulou exonerações de comissionados - Conexão Notícia

Header Ads


Justiça desbloqueia R$ 1,8 milhões de prefeito que simulou exonerações de comissionados

  O prefeito Ari Lafin conseguiu desbloquear os valores com recurso no Tribunal de Justiça.  —  Foto: Reprodução.

Justiça desbloqueia R$ 1,8 milhões de prefeito que simulou exonerações de comissionados 
Publicado no Conexão Notícia em 24.maio.2021.  

Agentes de Saúde | Odesembargador Mario Roberto Kono de Oliveira, do Tribunal de Justiça, suspendeu decisão que havia determinado o bloqueio de até R$ 1,8 milhão das contas do prefeito de Sorriso (396 km da Capital), Ari Lafin (PSDB). De acordo com o Ministério Público Estadual (MPE), Lafin teria simulado exonerações em dezembro passado para pagar benefícios irregulares a assessores.

O MPE conseguiu o bloqueio contra Lafin, o vice-prefeito, Gerson Luiz Bicego, o Professor Gerson (MDB), e também o secretário de Administração, Estevam Hungaro Calvo Filho e seu adjunto, Bruno Eduardo Pecinelli Delgado. A decisão em 1ª instância foi dada em 28 de abril.

De acordo com a ação civil pública, a prefeitura exonerou “centenas” de comissionados em dezembro de 2020. Lafin havia sido reeleito no mês anterior, em novembro, para um segundo mandato à frente da prefeitura. Com a exoneração, a prefeitura pagou férias, adicional de férias e outras indenizações aos comissionados. No mês seguinte, em janeiro, eles foram recontratados pela prefeitura.


Lafin e sua gestão negam que tenha havido simulação nas exonerações. Argumentam que a situação é “praxe de forma padronizada em todos os municípios da federação”. A prefeitura afirma que havia previsão orçamentária para os pagamentos e que os cargos são de livre nomeação e exoneração. A demissão serviria como filtro para uma reavaliação dos comissionados, se continuariam para o segundo mandato em cargos de confiança.

O prefeito recorreu ao Tribunal de Justiça e Mario Kono acatou o pedido de suspensão da decisão de 1ª instância em 12 de maio. A decisão do desembargador, contudo, ainda não foi disponibilizada, apesar de trecho ter sido publicado no dia seguinte, 13 de maio, no Diário da Justiça Eletrônico.


Publicado no CN - Conexão Notícia e JASB - Jornal dos Agentes de Saúde do Brasil 

Acompanhe as notícias do JASB no WhatsApp ou Telegram

Agente de saúde é ameaçada de morte, após distribuir senha da vacina contra Covid-19

  Autor teria falado “que ia fazer uma peneira” da vítima.  —  Foto: Reprodução.

Agente de saúde foi ameaçada de morte ao distribuir senha para a vacina contra Covid-19. O autor teria falado “que ia fazer uma peneira” da vítima, e possui armas de fogo em sua residência.

Agente de saúde é confessa ter assassinado colega de trabalho

  4º DP Aparecida de Goiânia.  —  Foto: Reprodução.

Uma agente de Saúde de Aparecida foi presa suspeita de matar o colega de trabalho a facadas e depois queimar o corpo. O crime não ocorreu agora, mas o mandado de prisão só foi feito após investigação da Delegacia de Homicídios do município. Leia a matéria completa, aqui.

LEIA TAMBÉM:

Assembleia Legislativa e TCE articulam efetivar agentes comunitários e reacendem polêmica 

  Deputado Max Russi e Guilherme Maluf.  —  Foto: Reprodução.

Com mais de 7 mil profissionais dos agentes comunitários de saúde (ACS) e agentes de combate às endemias (ACE) em Mato Grosso, volta a ser discutida a possibilidade de efetivação no serviço público para aqueles que não possuem vínculo de estabilidade. O Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT) está realizando um levantamento acerca da situação desses profissionais. Leia a matéria completa, aqui.


Demissões em massa: Agentes de saúde e de endemias fazem ato público para evitar desligamento em massa

  Agentes comunitários de saúde e agentes de combate às endemias de Feira de Santana em ato contra as demissões em massa.  —  Foto: Reprodução.

Segundo Samuel Camêlo, coordenador da Comissão Nacional da Federalização dos Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate às Endemias, a demora na reação das instituições, quanto a questão da contratação precária, acumula um número sem precedente de demissões em massa das duas categorias.  Leia a matéria completa, aqui.

Mais de 3 bilhões de Reais: Prorrogado o prazo de custeio do Previne Brasil em 2021

  Portaria informa o custeio superior a três bilhões de reais.  —  Foto: Reprodução.

Publicada Portaria que prorroga o prazo de incentivos financeiros Federais de custeio do PREVINE BRASIL em 2021.

I - R$ 3.344.000.000,00 (três bilhões, trezentos e quarenta e quatro milhões de reais) referente ao incentivo do componente da Capitação Ponderada, de que trata o inciso I do art. 2º da Portaria GM/MS nº 166, de 27 de janeiro de 2021; e Leia a matéria completa, aqui.


Acompanhe as notícias do JASB no WhatsApp ou Telegram

Veja outras formas de doações, aqui!


Conteúdo relacionado:

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.