Justiça autoriza quebra de sigilos bancário e fiscal de Carlos Bolsonaro - Conexão Notícia

Header Ads


Justiça autoriza quebra de sigilos bancário e fiscal de Carlos Bolsonaro

   Vereador Carlos Bolsonaro.  —  Foto: Reprodução/Renan Olaz | CMRJ.

Justiça autoriza quebra de sigilos bancário e fiscal de Carlos Bolsonaro
Publicado no Conexão Notícia em 03.setembro.2021.  

Mundo | Vereador é investigado por suposta admissão de servidores ‘fantasmas’ em seu gabinete. 

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) determinou a quebra dos sigilos bancário e fiscal do vereador do Rio Carlos Bolsonaro (Republicanos), que está no sexto mandato consecutivo.

A investigação em questão apura a suposta admissão de servidores ‘fantasmas’ no gabinete do parlamentar. Além dele, outras 26 pessoas e sete empresas tiveram os sigilos autorizados pela quebra. O requerimento foi realizado pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) à Justiça do Rio.

A decisão, de primeira instância, foi proferida em 24 de maio pela 1ª Vara Especializada de Combate ao Crime Organizado da Justiça fluminense.


Ao longo dos seus 20 anos na Câmara, vários nomes já passaram pela equipe do parlamentar, tendo a necessidade de cumprimento de uma jornada de trabalho de 40 horas semanais, conforme exige o regulamento da Casa.

No entanto, segundo o MPRJ, há indícios de que alguns dos assessores não cumpriam o expediente, passando a ser enquadrado na possibilidade de ter existido ‘funcionários fantasmas’.

Os supostos valores 

Na solicitação de quebra de sigilo, o MPRJ também relatou existir um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), que faz dois apontamentos de movimentações consideradas suspeitas.

Entre os anos de 2007 e 2019, segundo o documento, houve operações no valor de R$1,7 milhão, realizadas por Rogéria Nantes Bolsonaro, que é a mãe do vereador, ex-mulher do presidente da República.


Ainda conforme a ação, Carlos foi mencionado na comunicação do Coaf por ser sócio de uma empresa junto com a mãe. Há, inclusive, outros números apontados, questionando o montante da atuação dos funcionários do parlamentar, incluindo Ana Cristina Siqueira Valle, ex-mulher de Jair, mãe do quarto filho do chefe do Executivo, Renan Bolsonaro.

Ana Cristina foi chefe de gabinete de Carlos entre 2001 e abril de 2008. A quebra de sigilo, de acordo com os promotores, é justificada para detalhar, com precisão, elementos sobre o caso.

Outro lado 

O vereador Carlos Bolsonaro nega as acusações. Por meio de uma nota, publicada na manhã desta quarta-feira (1º), o parlamentar diz, sem fazer referência explícita, que há uma espécie de execução ‘requentada’. Segundo ele, a medida é realizada por ausência de ‘fatos novos’.


Ainda de acordo com Carlos, o procedimento é marcado por ‘manipulação’ e ‘mentira’. Leia a resposta dele na íntegra:

“Na falta de fatos novos, requentam os velhos que obviamente não chegaram a lugar nenhum e trocam a embalagem para empurrar adiante a narrativa. Aos perdedores, frustrados por não ser o que sempre foram, restou apenas manipular e mentir. É o que mais acusam e o que mais fazem!”, escreveu.

Entramos em contato com o gabinete de Carlos Bolsonaro. No entanto, até o fechamento desta matéria, não havia sido feito nenhum pronunciamento formal. O espaço segue aberto para inserção de manifestação.

Raul Holderf Nascimento
CN - Conexão Notícia 

O jornalismo do Conexão Notícia precisa de você para continuar marcando ponto na vida das pessoas. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado! Veja como doar aqui!

Confira os preços baixos de nossa loja, aqui!


TSE avalia que há condições para cassação da chapa Bolsonaro-Mourão

  Chapa Bolsonaro-Mourão corre o risco de ser cassada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).  —  Foto: Reprodução.

Segundo reportagem do iG Último Segundo, a dupla vencedora das eleições presidenciais de 2018 enfrentam quatro ações no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Leia a matéria completa, aqui!


LEIA TAMBÉM:


Mulher dá à luz intubada por Covid e conhece filho 18 dias depois

  Mãe dá à luz intubada por covid-19. —  Foto: Reprodução/arquivo pessoal.

Em Limeira, no interior de São Paulo, uma mulher que estava intubada por causa da Covid-19, entrou em trabalho de parto e deu à luz ao terceiro filho.


Acompanhe as notícias do CN - Conexão Notícia no Facebook

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.