Redes Sociais

Header Ads

Eficácia da vacina chinesa Coronavac é das mais baixas do mundo: 78%

Nesta ilustração fotográfica, uma caixa da vacina experimental contra o coronavírus Sinovac Biotech é exposta no Palácio Bandeirantes —  Foto/Reprodução.

Eficácia da vacina chinesa Coronavac é das mais baixas do mundo: 78%
Publicado no Conexão Notícia em 08.jan.2021.  

Mundo | Comparada com a eficácia de vacinas como da Pfizer (95%), a chinesa Coronavac decepciona.

A eficácia da vacina chinesa Sinovac, rebatizada de Coronavac no Brasil, não passa dos 78%, uma das mais baixas das vacinas disponíveis como a da Pfizer ou da Moderna, com eficácia superior a 95%.  

Até a vacina russa Sputnik V tem eficácia bem superior a Coronavac, de 91,4%, segundo relatório final da sua fase 3.

O próprio regime chinês fez opção pela vacina desenvolvida por outro laboratório, o Sinopharm, apesar de sua eficácia de 79% também ser considerada baixa.

Principal aposta do governo paulista para vacinação contra a Covid-19, teve uma eficácia de 78% nos estudos finais realizados no País.

O estudos mostrando a eficácia de apenas 78% foram apresentados nesta quinta-feira (7) pelo Instituto Butantan, que se responsabilizou pelos testes da Coronavac no Brasil.

O Instituto Butantan ainda não solicitou à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) registro definitivo ou autorização para uso emergencial da vacina no Brasil.

O Instituto Butantan havia prometido solicitar o registro e uso emergencial da vacina no próximo dia 15, mas, com a definição da sua eficácia, a expectativa é que essa solicitação seja feita a qualquer momento.

Foto de Rodrigo Paiva / Getty Images
Por Diário do Poder

Apoie nosso jornalismo independente fazendo uma doação de qualquer valor, clique no banner abaixo:


Conteúdo relacionado:
Mosquitos e caramujos são os animais que mais causam mortes em humanos no mundo

Postar um comentário

0 Comentários