Vigilância Epidemiológica: Casos de dengue no DF continuam em queda, diz Secretaria de Saúde - Conexão Notícia

Header Ads


Vigilância Epidemiológica: Casos de dengue no DF continuam em queda, diz Secretaria de Saúde

  Os dados apresentados são do último Boletim Epidemiológico divulgado pela Secretaria de Saúde.   —  Foto/Reprodução.

Vigilância Epidemiológica: Casos de dengue no DF continuam em queda, diz Secretaria de Saúde
Publicado no Conexão Notícia em 08.setembro.2021.  

Agentes de Saúde De janeiro a agosto deste ano, a Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Divep), da Secretaria de Saúde, registrou 11.236 casos prováveis de dengue no Distrito Federal. O número é 72,9% menor do que o registrado no mesmo período de 2020, quando a Divep informou a ocorrência de 44.236 casos prováveis da doença.

Embora a tendência de queda tenha se mantido desde o início deste ano, as ações de prevenção e de combate ao mosquito devem ser mantidas diariamente começando dentro de casa.


As ações dos agentes de Vigilância Ambiental contra o mosquito Aedes aegypti ocorrem diariamente em todas as regiões administrativas do DF. Eles são responsáveis por orientar a população e inspecionar possíveis focos em espaços públicos, comércios e nas residências. Havendo necessidade, os agentes podem usar larvicida ou eliminar possíveis focos.

Outras frentes de trabalho são o tratamento focal com inseticidas ou aplicação do produto em territórios específicos, bloqueio focal e uso do UBV pesado ou costal, chamado de fumacê.


Boletim Epidemiológico
Os dados apresentados acima são do último Boletim Epidemiológico divulgado pela Secretaria de Saúde. Além disso, houve registro de outros 2.306 casos de dengue em moradores de outras unidades federativas que receberam o diagnóstico na capital federal.

Considerando esse público e comparando com o mesmo período apresentado acima, também houve queda de 39,7% nas ocorrências, uma vez que em 2020 o registro de casos de janeiro a agosto foi de 3.824.

As regiões administrativas que mais registraram casos da doença foram: Planaltina (2.941); Sobradinho (1.328); Ceilândia (1.090); São Sebastião (801) e Sobradinho II (784). Observa-se que os maiores registros ocorreram em cidades que englobam a Região de Saúde Norte, formada por Sobradinho, Sobradinho II, Planaltina e Fercal.

Já as regiões que apresentam os maiores índices de queda foram: Gama (145); Santa Maria (158); Vicente Pires (214); Park Way (23); Taguatinga (373) e Guará (342).


Entre janeiro e agosto foram registrados 70 casos graves de dengue e 10 óbitos no DF. No mesmo período de 2020 foram 11 casos graves e 43 óbitos. Considerando os óbitos registrados neste ano, 60% foram em pessoas do sexo feminino e 40% em pessoas do sexo masculino. A maior parte dos óbitos (4) ocorreu em pessoas na faixa etária de 40 a 49 anos.

Chuvas
No dia 30 de agosto choveu no DF, mesmo não estando no período chuvoso, que geralmente começa em meados de outubro – mês em que a dengue apresenta comportamento sazonal na capital federal até meados de maio.

Com as chuvas, deve ser redobrado o cuidado com possíveis depósitos de água, como pneus, garrafas e outros recipientes.

Foto/Imagem: Acácio Pinheiro/Agência Brasília
AVB - AO VIVO DE BRASÍLIA 
CN - Conexão Notícia  e JASB - Jornal dos Agentes de Saúde do Brasil.

O jornalismo do Conexão Notícia precisa de você para continuar marcando ponto na vida das pessoas. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de qualquer valor, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado! Veja como doar aqui!

Inscreva-se no canal do JASB no YouTubeWhatsAppTelegram ou Facebook.




Confira os preços baixos de nossa loja, aqui!



2 mil Agentes Populares de Saúde passam por formação de multiplicadores para atuar nas comunidades do Brasil

  Os Agentes Populares de Saúde já estão presentes em vários estados brasileiros. No destaque, Campanha Mãos Solidárias em Pernambuco.   —  Foto/Reprodução.

Paulette Cavalcanti, pesquisadora do departamento de Saúde Coletiva da Fiocruz e uma das coordenadoras do Projeto Mãos Solidárias/Periferia Viva, explica sobre as etapas do curso, que recentemente ganhou versão online, disponibilizada pela plataforma da FioCruz. Ela conta que no primeiro momento da formação são explicadas quais as características biológicas do Coronavírus, seguido de orientações e práticas pedagógicas como oficinas, cadastramento e mapeamento comunitário, serviços e direitos. 



Incentivo Financeiro destinado aos ACS/ACE poderá chegar à R$ 589 milhões

  Pagamento da parcela extra de final de ano deverá bater um recorde nesse ano, o que irá beneficia aos Agentes de Comunitários de Saúde e Agentes de Combate às Endemias dos mais diversos recantos do país.   —  Foto/Reprodução.

Focar na garantia do pagamento da parcela extra do FNS - Fundo Nacional de Saúde é ampliar as possibilidades de garantia do pagamento desse recurso. 

Faltando pouco mais de dois meses para o repasse do Incentivo Financeiro Adicional, em vários municípios de todo o país, as lideranças se mobilizam para garantir o pagamento da parcela extra de final de ano, garantida pelo FNS.

LEIA TAMBÉM:

Melhorias para os agentes comunitários de saúde e de combate às endemias do Brasil

  Articulações em Brasília visam garantir a aprovação da PEC 22 e da PEC 14. A união e articulação nacional da categoria poderá produzir os resultados esperados.   —  Foto/Reprodução.

A Câmara dos Deputados analisa duas propostas de emenda à Constituição que beneficiam os agentes comunitários de saúde e agentes de combate às endemias, no caso, a PEC 22/11 e PEC 14/21). Vários deputado defendem a aprovação das propostas.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.