Ministério da Saúde reconhece ACS e ACE como fundamentais no combate à Covid-19 - Conexão Notícia

Header Ads


Ministério da Saúde reconhece ACS e ACE como fundamentais no combate à Covid-19

   Agente Comunitário da Saúde e Agente de Combate a Endemias profissionais da linha de frente. —  Foto: Reprodução.

Ministério da Saúde reconhece ACS e ACE como fundamentais no combate à Covid-19 
Publicado no Conexão Notícia em 26.julho.2021. 

Agentes de Saúde | O Ministério da Saúde reconhece como existente aproximadamente 324 mil Agente Comunitário da Saúde e Agente de Combate a Endemias, profissionais em atuação no país. 

Com quase 265 mil Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e cerca de 59 mil Agentes de Combate a Endemias (ACE) em atuação no Brasil, a Atenção Primária à Saúde (APS) do SUS conta com essa força de trabalho fundamental no combate à pandemia da Covid-19 no país. O Ministério da Saúde reconhece que os agentes têm papel fundamental no acolhimento da população, realizando ações de promoção à saúde e prevenção. 


Na visão do Ministério da Saúde, os profissionais têm como missão ampliar o acesso da população às ações e aos serviços de informação, de saúde, de promoção social e de proteção da cidadania. Atualmente, as equipes cobrem 63% da população brasileira, com agentes inseridos na comunidade - o que permite a criação de vínculos com os pacientes e propicia o contato direto do território em que atuam com a unidade básica de saúde. 


Quanto a questão do enfrentamento à Covid-19, a participação dos agentes se tornou fundamental na busca ativa por pacientes sintomáticos, na multiplicação de informações, além das contínuas visitas domiciliares - dando continuidade aos serviços essenciais da APS e apoio na organização do fluxo de atendimentos dos pacientes com sintomas de síndrome gripal e Covid-19 nas unidades de saúde. 

O trabalho é fundamentando em documento com orientações, elaborado pelo Ministério da Saúde, com foco na prevenção e informações sobre como proceder em casos suspeitos e positivos da doença. Para a continuidades das atividades, foram feitas algumas adaptações para garantir a segurança da população atendida e dos agentes, tais como:

Manter distanciamento do paciente. Utilizar máscara cirúrgica; 

Higienizar as mãos com álcool em gel;

A visita estará limitada apenas à área peridomiciliar (frente, lados e fundo do quintal ou terreno);

Priorizar visitas aos pacientes de risco (pessoas com 60 anos ou mais ou com doenças crônicas não transmissíveis - como diabetes, hipertensão, doença cardíaca, doença renal crônica, asma, DPOC, imunossuprimidos, entre outras);

Nos casos de visita às pessoas com suspeitas de Covid-19, sempre utilizar máscara cirúrgica e garantir uso de EPI apropriado.  

A visita domiciliar caracteriza-se como uma circunstância diferente de cuidado, objetivando à promoção da saúde da comunidade. Essa atividade do Agente comunitário, realizada fora da unidade de saúde, permite o cuidado de forma mais humana, acolhedora, estabelecendo laços de confiança entre os profissionais e os cidadãos, a família e a comunidade, ampliando o acesso da população às ações da saúde em um dos pontos de sua rede de atenção: o domicílio.  

A principal função do agente de combate às endemias é prevenir e auxiliar no combate às doenças endêmicas. De modo geral, as tarefas executadas pelo agente de combate às endemias envolvem vistorias de domicílios, terrenos baldios, depósitos e estabelecimentos comerciais. Além de inspeção de calhas, telhados e caixas d´água. 


Os Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate a Endemias do país são importantes para manter a população saudável e ativa.
Não podemos deixar de destacar a necessidade da garantia de todos os direitos desses profissionais. Ao nosso ver, isso é impossível, sem a existência da Federalização. Não adianta falar em Desprecarização, sem considerar os mais de 15 anos que essa narrativa é feita, sem que exista mudança real, que seja capaz de garantir os direitos fundamentais de cada agente no país.

CN - Conexão Notícia  e JASB - Jornal dos Agentes de Saúde do Brasil com informações da Agência Saúde.

Inscreva-se no canal do JASB no YouTubeWhatsAppTelegram ou Facebook.


Confira os preços baixos de nossa loja, aqui!
   Nenhuma das muitas cidades, que garantem o Incentivo Financeiro Adicional aos Agentes Comunitários e de combate às endemias, pagam porque o prefeito é bom, mas, porque a norma estabelece tal pagamento.  —  Foto: Reprodução.

No te Respondo de hoje, trataremos da questão que representa o maior desvio de recurso público público, destinado aos Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate às Endemias do país, que ocorre todo final de ano. 

Valor a ser paga nesse ano - Nesse ano o valor a ser repassado a cada ACS/ACE do país, conforme regras estabelecidas pelo Ministério da Saúde, será de R$ 1.550,00 (mil quinhentos e cinquenta reais)... Veja a matéria e o vídeo completo, aqui!


PREVINE BRASIL: Confira as Dicas de Ouro fornecidas pelo Presidente do Sindas-RN.

   O Programa Previne Brasil garante gratificação à categoria —  Foto: Reprodução.

Dicas de ouro - O Programa Previne Brasil foi instituído pelo Ministério da Saúde do Brasil, em 2019, durante a gestão de Luiz Henrique Mandetta como ministro da saúde. O Previne determinou alterações no financiamento de custeio da atenção primária à saúde no país, dentre outras questões.
Ao tratar sobre o tema, em primeiro lugar, Cosmo Mariz orientou a categoria para que, "quando for reivindicar o Previne Brasil, coloque que é 'uma gratificação com recurso do Previne e não a Gratificação do Previne.' Segundo o sindicalista... 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.