Header Ads

Vídeo - Barreiros/PE: A reação da categoria permitiu que os cortes de direitos dos Agentes de Saúde (ACS/ACE) sejam avaliados pela gestão

Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate às Endemias avançam depois de reação contra arbitrariedades praticadas pela gestão. —  Foto/Reprodução.

Vídeo - Barreiros/PE: A reação da categoria permitiu que os cortes de direitos dos Agentes de Saúde (ACS/ACE) sejam avaliados pela gestão
Publicado no Conexão Notícia em 03.fev.2021.  

Agentes de Saúde Após reação dos Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate às Endemias nas redes sociais, apontando atos arbitrários da gestão da Prefeitura de Barreiros (PE) contra os direitos dessas categoria, houve um avanço importante, conforme pode ser conferido no vídeo que disponibilizamos abaixo.

O locutor da Rádio Litoral FM Barreiros, Lucas Vasconcelos, conversou com o representante dos Agentes Comunitário de Saúde - ACS Ed Júnior e o representante dos Agentes de Combate as Endemias - ACE, João de Mesquita, a respeito do que foi repassado na reunião com o Prefeito Carlinhos da Pedreira.

De acordo com João de Mesquita, na realidade, houve uma má interpretação por parte da prefeitura sobre o plano dos servidores da categoria e durante a reunião foi reconhecido que houve um equívoco por parte da prefeitura e será feita uma nova folha de pagamento para os agentes de saúde e endemias reparando o erro.

Confira o vídeo:


Ed Júnior, agente de saúde, participará da elaboração da nova folha de pagamento junto com o secretário de administração ainda hoje e o Prefeito Carlinhos da Pedreira garantiu que o pagamento estará sendo efetuado até a sexta-feira, 05 de janeiro.

Segundo Lucas Vasconcelos, a  Litoral FM 96.1 está de portas abertas para receber os Agentes de Saúde Comunitário e os Agentes de Combate as Endemias, na próxima segunda-feira para que possam informar a população se realmente o que foi afirmado foi cumprindo.


A realidade dos Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate às Endemias a nível de Brasil tem se tornado delicada cada vez mais, a cada dia. A falta de acesso a direitos básicos, já atinge mais de 222 mil agentes, revela o quanto a categoria está distante do tolerável. As leis conquistadas em 2006, portanto, há 15 anos, não correspondem a realidade prática nos municípios. Os direitos garantidos na constituição existem apenas para 3 de cada 10 ACS/ACE, isto representa apenas 33% (trinta e três por cento) de todos os agentes do país, conforme pesquisa realizada pelo JASB - Jornal dos Agentes de Saúde do Brasil.  

Na cidade de Barreiros (PE) os ACS/ACE tiveram uma experiência muito desagradável como já revelamos em matéria anterior.  O desespero foi geral, conforme retrata o vídeo, clique aqui!

Felizmente, após a reação da categoria, o prefeito Carlinhos da Pedreira aceitou dialogar com a representação para sanar os problemas descritos no vídeo acima.

Atrasos na realização do Curso Técnico
A justificativa para o atraso, remete ao que está sendo chamado de "entraves burocráticos." Uma consequência relacionada a fase de capacitação de mentores da formação técnica. A realidade é que ainda não existe data confirmada para início das inscrições.

O Piso Nacional
No evento da CONACS, ocorrido recentemente, foi abordado a situação que envolve o congelamento do Piso Nacional e a falta de previsão de correção.

Detalhe sobre a correção do Piso Nacional, realizada em 3 parcelas
Em 2018, ACS/ACE lutaram para defender o que era chamado de "derrubada do congelamento do Piso Nacional." Infelizmente o congelamento não foi derrubado, contudo, a Lei  Federal nº 13.708 cedeu uma correção no valor do Piso, correspondente ao período de 2014 a 2018, pago em 3 (três) parcelas, a saber: R$ 1.250,00 (2019); R$ 1.400,00 (2020) e agora R$ 1.550,00 (2021). Até hoje o Piso Nacional segue congelado.  

Veja outras formas de doações, aqui!

Conteúdo relacionado:
Jornal Nacional: Agentes de saúde acompanham por telefone pacientes isolados com Covid

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.